Projeto Pedagógico do Curso

O egresso do curso Superior de Tecnologia em Gestão Hospitalar é o portador de diploma legal de Tecnólogo em Gestão Hospitalar que, através de uma formação geral no campo das ciências humanas, sociais e administrativas, desenvolve competências e habilidades técnica, política, humana e ética que lhes possibilitam saber agir profissionalmente como gestor de serviços hospitalares.

Espera-se que este profissional desenvolva os conhecimentos indispensáveis ao seu exercício profissional traduzido pelas competências e habilidades necessárias para atuar no planejamento, organização e gerenciamento dos processos de trabalho no âmbito hospitalar, envolvendo a área de gestão de pessoas, materiais/equipamentos, financeira, orçamentária e de informação.

Nenhum conteúdo disponível até o momento

- Atender a necessidade de qualificação na área de gestão para os serviços de saúde integrantes do SUS, públicos e privados, provendo o mercado local/regional de profissionais da área em questão.
- Atuar de forma critica e propositiva, em consonância com os princípios e diretrizes do SUS, no processo de gestão.
- Conhecer os fundamentos da gestão hospitalar, seus objetivos, organização e funcionamento.
- Identificar as funções do hospital e sua responsabilidade social no sistema de referência do serviço de saúde.
- Conhecer e aplicar os sistemas e procedimentos de controles internos administrativos e gerenciais.
- Conhecer e aplicar a legislação vigente na gestão em saúde relativa ao ambiente hospitalar.
- Compreender as políticas de RH, seus objetivos e abrangência, identificando os elementos que a compõem e aplicando-os na gestão hospitalar.
- Difundir uma cultura de controle social como estratégia de garantia de qualidade dos serviços de saúde.
- Conhecer e utilizar os instrumentos de gestão no processo de trabalho em saúde no âmbito hospitalar.
- Compreender e utilizar os princípios e ações da biossegurança nos ambientes de trabalho.
- Utilizar sistemas de informação e tecnologias informacionais como ferramenta de apoio à gestão hospitalar.
- Desenvolver, participar e aplicar processos de investigação e pesquisa, objetivando a qualificação da organização tecnológica, a resolutividade dos problemas que dêem suporte as atividades profissionais.
- Empreender uma cultura de educação permanente na instituição.
- Entender o funcionamento dos serviços de arquivos e prontuários.
- Utilizar os princípios da ética, bioética e democracia na gestão do trabalho.
- Difundir uma cultura de qualidade dos serviços, compreendendo as inter-relações pessoais no trabalho em equipe e entre grupos autogeridos/sub-unidades de produção.
- Analisar índices econômico-financeiros das unidades hospitalares.
- Definir custos das unidades e acompanhar o processo de faturamento.

Para que o processo ensino-aprendizagem se efetive, fez-se opção por um conjunto de metodologias ativas como a da problematização, em que os conhecimentos sistematizados estão articulados em níveis crescentes de complexidade, de forma a garantir que, a partir de sucessivas aproximações com o objeto a ser apreendido, o aluno passe a apreendê-lo e a aplicá-lo. Proporcionando assim, condições para a construção de um aprendizado ativo, critico, reflexivo e significativo.

Desse modo, optou-se por metodologias que privilegiam uma efetiva integração entre ensino, serviço e comunidade, entre educação e trabalho, tendo como eixo norteador o processo de trabalho onde este aluno está inserido e os determinantes do processo saúde / doença, levando-se em conta as experiências vivenciadas pelos alunos, de forma contextualizada com a realidade (FREIRE, 1997).

Na relação ensino/aprendizagem o professor assume o papel de mediador e facilitador e, para isso, deverá fazer uso de metodologias ativas, que permitirão aos alunos vivenciar em ação as competências adquiridas.
Os componentes curriculares do curso deverão aliar a teoria à prática, sempre aproveitando as experiências dos alunos. Em cada módulo poderão ser selecionados “conteúdos chaves”, abordados em palestras com profissionais da área, além da realização de visitas técnicas com o objetivo de conhecer “in loco” problemas e soluções referentes às funções que irão desempenhar. Os conteúdos deverão estar sintonizados com as competências e habilidades a serem alcançadas em cada unidade curricular do Curso.

A estrutura curricular do curso Superior de Tecnologia em Gestão Hospitalar foi elaborada de modo que os conteúdos de cada unidade curricular sejam abordados de forma articulada, além de promoverem uma interligação e complementaridade entre as unidades do módulo e entre um módulo e outro. Procurou-se eleger conteúdos que contribuam, de fato, para a formação do Tecnólogo em Gestão Hospitalar, visando a ação profissional e o desempenho das funções propostas. Nesse sentido, além do planejamento geral do curso, haverá um planejamento por módulo. O planejamento deverá contemplar projetos, pesquisas de campo, estudos de caso e visitas técnicas, que serão desenvolvidos pelo grupo de alunos, orientados pelo grupo de docentes e sistematizados por ambos.

A partir do segundo eixo temático é ofertada a atividade integradora de formação - Práticas Integradas em Gestão de Saúde, com o objetivo de promover uma maior interdisciplinaridade entre os componentes curriculares. Este momento proporcionará aos alunos a oportunidade de vivenciar a prática de forma articulada e sistematizada, apresentando, ao final de cada eixo temático, um produto, que representa o consolidado dos conhecimentos adquiridos.

O desenvolvimento dessas atividades contempla oportunidades e experiências de aprendizagem, que instrumentalizam o aluno dentro das ações de ensino, pesquisa e extensão, tais como:

a) práticas curriculares, integradas e interdisciplinares, que introduzam os alunos na realidade das Instituições hospitalares e dos serviços de saúde e despertem-nos mesmos a visão crítica e o compromisso político-profissional na resolução dos problemas encontrados;b) inserção em projetos de ensino, pesquisa e extensão, como forma de desenvolver as habilidades técnicas, investigativas pedagógicas e políticas; c) iniciação no trabalho de docência, através do programa de monitoria; d) iniciação e desenvolvimento de pesquisa científica, durante a permanência do aluno no Curso; e) produção de trabalho de final de Curso; f) participação em eventos científico/culturais e políticos de âmbito local, nacional e internacional; g) participação em grupos de pesquisa e de extensão, como espaços de aprofundamento e aplicação dos conhecimentos adquiridos; f) participação nos fóruns específicos da classe estudantil – Centro Acadêmico (CA) e Diretório Central dos estudantes – DCE, bem como nos espaços de representação institucional – Colegiados e Conselhos Universitários.

Estas atividades constituem-se como espaços de nova aprendizagem, de aprofundamentos dos estudos e de construção da formação cidadã e do compromisso social do estudante, através da inserção destes em atividades acadêmicas interativas e interdisciplinares, realizadas na gestão dos serviços de saúde, e/ou no hospital, cujo acesso será assegurado, quanto maior for a integração ensino-serviço.

Nenhum conteúdo disponível até o momento

O processo avaliativo do Curso Superior de Tecnologia em Gestão Hospitalar na UFRN é visto como estratégia de (re)construção permanente do projeto de ensino. Acompanha os estágios de construção, desenvolvimento, aplicação e resultados das atividades didático-pedagógicas desenvolvidas, semestralmente, no curso. Tal processo ocorrerá em concomitância às etapas de implantação/execução do currículo, em um movimento contínuo de criação, experimentação, avaliação e recriação do processo.

Baixar Arquivo
SIGAA | Superintendência de Informática - (84) 3215-3148 | Copyright © 2006-2018 - UFRN - sigaa01-producao.info.ufrn.br.sigaa01-producao