Banca de QUALIFICAÇÃO: MARCONI SANDRO FRANCO DE OLIVEIRA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MARCONI SANDRO FRANCO DE OLIVEIRA
DATA: 28/06/2013
HORA: 09:30
LOCAL: Videoteca 1 - Biblioteca Central
TÍTULO:

Matrizes poliméricas puras e modificadas para a adsorção do gás sulfeto de hidrogênio.


PALAVRAS-CHAVES:

Adsorção; dessulfurização; gás natural; cloreto de polivinila.


PÁGINAS: 90
GRANDE ÁREA: Ciências Exatas e da Terra
ÁREA: Química
SUBÁREA: Química Inorgânica
ESPECIALIDADE: Físico Química Inorgânica
RESUMO:

O gás natural encontrado no subsolo (jazida) normalmente associado ao petróleo se caracteriza por uma mistura de hidrocarbonetos e outros componentes residuais tais como, o dióxido de carbono (CO2), o gás nitrogênio (N2) e o sulfeto de hidrogênio (H2S), sendo esses denominados de contaminantes do gás natural. O H2S em especial se destaca como contaminante do gás natural por estar associado à corrosão de dutos (gasodutos), à toxidade humana e a aplicações finais do GN. O teor de enxofre presente no gás natural deve ser totalmente ou parcialmente removido, visando atender as especificações de mercado, segurança, transporte ou processamento posterior. Há distintos e variados métodos de dessulfurização do gás natural usados nas Unidades de Processamento do Gás Natural (UPGN). Visando solucionar tais problemas temos como exemplo a lavagem cáustica, a absorção, o uso de membranas e a adsoção, sendo, portanto processos onerosos e com grande despêndio energético. Surge, diante de tais constatações, a necessidade de pesquisa de processos ativos de viabilidade econômica e eficiência. O presente trabalho promoveu o estudo da remoção do H2S em Gás Natural tendo como materiais adsorventes as matrizes poliméricas de cloreto de polivinila (PVC), metilmetacrilato (MMA) e alginato de sódio (ALG). As matrizes foram recobertas com os compostos inorgânicos de fosfato de vanadila (VOPO4.2H2O), pentóxido de vanádio (V2O5), rodamina B (C28H31N2O3Cl) e os íons Co2+ e Cu2+, objetivando-se a adsorção do gás sulfeto de hidrogênio (H2S). Os ensaios de adsorção se deram através de um fluxo contínuo de H2S em um sistema de coluna (reator de leito fixo) de adsorção em escala de laboratório. As técnicas utilizadas para a caracterização dos adsorventes foram à espectroscopia de infravermelho (FTIR), a análise termogravimetria (TG), a calorimetria exploratória diferencial (DSC), a fluorescência de raios X (FRX), o difração de raios X (DRX), a microscopia eletrônica de varredura (MEV). Tal trabalho indica, pelos resultados obtidos, que os adsorventes têm uma capacidade adsortiva significativa. A matriz que se destacou e apresentou a melhor capacidade de adsorção, dentre as que foram analisadas, foi a de ALG modificada com Co2+ tendo um resultado de 12,79 mg de H2S/g de matriz.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1754300 - BRAULIO SILVA BARROS
Externo à Instituição - EMANUEL ALVES DE SOUSA - IFRN
Externo ao Programa - 1802888 - FABIANA VILLELA DA MOTTA
Presidente - 1108747 - ROBSON FERNANDES DE FARIAS
Notícia cadastrada em: 19/06/2013 09:19
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa27-producao.info.ufrn.br.sigaa27-producao