Banca de DEFESA: GUTTO RAFFYSON SILVA DE FREITAS

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: GUTTO RAFFYSON SILVA DE FREITAS
DATA: 22/02/2013
HORA: 08:00
LOCAL: Auditório do CCET
TÍTULO:

Estudo Teórico Aplicado Ao Petróleo: Estabilidade Dos Alcenos E Recuperação Terciária.


PALAVRAS-CHAVES:

PM3, DFT, QTAIM, Tensoativo e alcenos.


PÁGINAS: 151
GRANDE ÁREA: Ciências Exatas e da Terra
ÁREA: Química
SUBÁREA: Físico-Química
ESPECIALIDADE: Química Teórica
RESUMO:

O presente trabalho tem como objetivo, o estudo a nível teórico de alguns processos empregados: no refino das frações do petróleo e na recuperação melhorada deste fluido. No primeiro capitulo, investigamos um método de hidrogenação das frações de petróleo através de parâmetros termodinâmicos e topológicos. O estudo das reações de hidrogenação bem como a estabilidade dos produtos formados está diretamente relacionados à melhoria dos produtos de refino na indústria petroquímica. Permitindo assim, a obtenção de hidrocarbonetos com um baixo índice de olefinas e compostos poliaromáticos. No segundo capítulo, realizamos o estudo a nível teórico das interações intermoleculares que ocorrem no processo de recuperação melhorada de petróleo, ou seja, as interações competitivas envolvendo moléculas de surfactantes não-iônicos, o petróleo e o quartzo da rocha onde o petróleo está acumulado. Os cálculos foram desenvolvidos utilizando o método semi-empírico PM3 (Parametric Model 3). Estudamos um conjunto de dez tensoativos não-ionicos, de origem natural e sintéticos. O estudo das interações rocha-tensoativo foi realizado sobre a superfície do quartzo (001) completamente hidroxilada. Foram obtidos resutados energéticos e geométricos de várias orientações dos tensoativos sobre o quartzo. Através da QTAIM foi obtida a analise da densidade eletrônica das interações, e assim, fornecendo detalhes sobre a formação de ligações hidrogênio e hidrogênio-hidrogênio, nos sistemas estudados. Os resultados obtidos mostram que a adsorção de tensoativos etoxilados na superfície da rocha ocorre através de ligação hidrogênio do tipo C-H---O, e tensoativos derivados de polióis ocorre por ligações O-H---O. Para as estuturas de adsorção estudadas, a grande distancia do surfactante para a superfície, aliada com os baixos valores de densidade de carga, indica que há uma interação muito fraca, caracterizando uma adsorção física em todos os tensoativos estudados. Evidenciamos que surfactantes com o grupo polar constituido por unidades oxietileno, apresentaram a menor adsorção sobre a superficie do quartzo, ao contrário dos derivados de polióis.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1714867 - CAIO LIMA FIRME
Externo ao Programa - 1959889 - DAVI SERRADELLA VIEIRA
Externo à Instituição - NILTON ROSEMBACH JÚNIOR - UEZO
Interno - 1308577 - SIBELE BERENICE CASTELLA PERGHER
Interno - 347057 - TEREZA NEUMA DE CASTRO DANTAS
Notícia cadastrada em: 22/02/2013 07:31
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa17-producao.info.ufrn.br.sigaa17-producao