Banca de DEFESA: ZILVAM MELO DOS SANTOS

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ZILVAM MELO DOS SANTOS
DATA: 22/02/2013
HORA: 09:00
LOCAL: Sala de Treinamento do NUP-ER
TÍTULO:

 ESTUDOS DAS INTERAÇÕES DE QUITOSANA/CTAB/C12E8

 


PALAVRAS-CHAVES:

Quitosana. Ensaio de fluência. Tensoativo. Emulsão inversa. Reologia. Energia de ativação aparente. Micelas wormlike. Espalhamento dinâmico de luz. Distribuição da taxa de relaxação.


PÁGINAS: 105
GRANDE ÁREA: Ciências Exatas e da Terra
ÁREA: Química
SUBÁREA: Química Orgânica
ESPECIALIDADE: Polímeros e Colóides
RESUMO:

Interações tensoativo-polímero são amplamente usadas quando são necessárias propriedades reológicas para aplicações específicas, como a produção de fluidos para exploração do petróleo. Estudos das interações de quitosana com tensoativos catiônicos tem chamado atenção por serem capazes de causar mudanças nos parâmetros reológicos dos sistemas abrindo espaço para novas aplicações. A quitosana comercial representa uma interessante alternativa para estes sistemas, uma vez que ela é obtida a partir da desacetilação parcial da quitina: os sitos acetilados residuais podem, então, ser usados para as interações polímero-tensoativo. Tensoativos alquil etoxilados podem ser utilizados neste sistema, uma vez que estes tensoativos não iônicos podem interagir com sítios hidrofóbicos da quitosana, modificando a reologia de soluções ou emulsões resultantes, os quais dependem do fenômeno de relaxação ocorrendo nestes sistemas. Neste trabalho, primeiramente, foram preparadas emulsões inversas de solução de quitosana como fase dispersa e cicloexano como fase contínua usando CTAB como tensoativo. A análise reológica destas emulsões mostrou pronunciado comportamento pseudoplástico. Esta pseudoplasticidade foi atribuída à interação por laços “loops” de cadeias de quitosana. Ensaios de fluência também foram executados e deram maior suporte a estas discussões. Em seguida, a fim de se obter maiores informações sobre as interações da quitosana com tensoativos não iônicos, soluções de quitosana foram misturadas com C12E8 e levadas a análise reológica e de espalhamento dinâmico de luz. Os sistemas tiveram marcado comportamento pseudoplástico, o qual se tornava menos evidente, quando o teor de tensoativo foi aumentado. Equações de Arrhenius e de KWW foram usadas para obter parâmetros de energia de ativação aparente e de distribuição da taxa de relaxação, respectivamente, aos quais foram relacionados em função do teor de tensoativo e da temperatura, usados neste trabalho.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1198847 - JOSE LUIS CARDOZO FONSECA
Interno - 1753094 - ALCIDES DE OLIVEIRA WANDERLEY NETO
Externo ao Programa - 009.983.424-32 - ANA LUIZA PORPINO FERNANDES CARONI - UFRN
Externo à Instituição - CARLOS MAURICIO RABELLO DE SANT`ANNA - UFRRJ
Externo à Instituição - RENATO CANHA AMBROSIO - UFS
Notícia cadastrada em: 21/02/2013 11:23
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa08-producao.info.ufrn.br.sigaa08-producao