Banca de QUALIFICAÇÃO: MIRNA FERREIRA DE FARIAS

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MIRNA FERREIRA DE FARIAS
DATA: 06/03/2013
HORA: 09:00
LOCAL: Sala de Reunião do LCP/NU-PER
TÍTULO:

Avaliação da remoção catalítica dos compostos orgânicos monoaromáticos BTEX em água utilizando materiais nanoestruturados de sílica.


PALAVRAS-CHAVES:

MCM-41. Co-MCM-41. H2O2. Variação de pH. Remoção de BTEX. Meio aquoso


PÁGINAS: 125
GRANDE ÁREA: Ciências Exatas e da Terra
ÁREA: Química
SUBÁREA: Físico-Química
ESPECIALIDADE: Cinética Química e Catálise
RESUMO:

Dados estatísticos das agências de proteção ambiental demonstram que o solo tem sido contaminado frequentemente com problemas decorrentes de vazamentos, derrames e acidentes durante a exploração, refino, transporte e operações de armazenamento do petróleo e seus derivados. Destes, a gasolina merece destaque, verificado pela liberação, ao entrar em contanto com a água subterrânea, dos compostos BTEX (benzeno, tolueno, etilbenzeno e xilenos), que são substâncias depressoras do sistema nervoso central e causadoras de leucemia. Dentre os processos utilizados em remediação de solos e águas contaminadas por poluentes orgânicos, destacam-se os que utilizam o peróxido de hidrogênio por serem caracterizados pela rápida geração de espécies químicas de alto poder de oxidação, principalmente o radical hidroxil (OH). superóxido (O2•-), e peridroxil (HO2), dentre outras espécies reativas que são capazes de transformar ou decompor produtos químicos orgânicos. O pH tem um forte efeito na química do peróxido de hidrogênio, pois a formação dos diferentes radicais depende diretamente do pH do meio. Neste trabalho, os materiais MCM-41 e Co-MCM-41 foram sintetizados e utilizados na reação de degradação dos BTEX em meio aquoso utilizando H2O2. Estes materiais foram sintetizados através do método hidrotérmico e as técnicas utilizadas na caracterização foram: DRX, TG/DTG, adsorção/dessorção de N2, MET e Fluorescência de Raios-X. Os testes catalíticos ocorreram durante 5 horas de reação e foram realizados em reatores de 20 mL, onde foi acompanhada a decomposição do peróxido de hidrogênio por espectrofotometria de absorção molecular na região do UV-Vis, além da remoção dos compostos orgânicos BTEX que foi realizada por cromatografia em fase gasosa com detecção por fotoionização e ionização por chama e amostrador por headspace estático. As caracterizações comprovaram a eficácia do método de síntese utilizado, assim como a incorporação do cobalto no material. Os testes catalíticos apresentaram resultados satisfatórios, sendo que as reações contendo BTEX + Co-MCM-41 + H2O2 em pH = 12,0 apresentaram os maiores percentuais de remoção para os compostos estudados.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1558610 - ANA PAULA DE MELO ALVES
Presidente - 350509 - ANTONIO SOUZA DE ARAUJO
Externo à Instituição - FRANCISCO LAERTE DE CASTRO - CTGás
Notícia cadastrada em: 20/02/2013 10:38
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa01-producao.info.ufrn.br.sigaa01-producao