PPGQ/CCET PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM QUÍMICA INSTITUTO DE QUÍMICA Telefone/Ramal: (84) 3342-2323/136 https://posgraduacao.ufrn.br/ppgq

Banca de DEFESA: JOSÉ FABRÍCIO CARVALHO DE MELO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JOSÉ FABRÍCIO CARVALHO DE MELO
DATA: 31/01/2012
HORA: 14:30
LOCAL: Auditório do NUPPRAR-2º andar
TÍTULO:

REMEDIAÇÃO DE SOLOS CONTAMINADOS COM DIESEL POR LAVAGEM COM SOLUÇÃO DE TENSOATIVOS.


PALAVRAS-CHAVES:

solo contaminado, diesel, tensoativo, remediação.


PÁGINAS: 92
GRANDE ÁREA: Ciências Exatas e da Terra
ÁREA: Química
SUBÁREA: Físico-Química
ESPECIALIDADE: Química de Interfaces
RESUMO:

O combate à poluição do solo é um desafio que tem envolvido pesquisadores de diferentes áreas na busca de tecnologias que permitam a recuperação do solo degradado. Vários processos de remediação de solos contaminados por óleos, e outros produtos da indústria do petróleo, têm sido propostos na literatura tais como a biorremediação, o processo Fenton; a injeção de vapor; a incineração “in situ” e a lavagem com soluções de tensoativos. Porém, estes processos geralmente têm elevados custos operacionais. Este trabalho tem como objetivo propor uma metodologia eficaz para o tratamento de solos contaminados por óleo diesel através de lavagem com solução de tensoativos de baixo custo. O tensoativo usado nesse estudo foi o óleo de coco saponificado (OCS), obtido no laboratório de tecnologia de tensoativos-UFRN, as soluções de lavagem foram preparadas utilizando água como fase aquosa, OCS como tensoativo e n-butanol como cotensoativo. Neste estudo o solo foi caracterizado através de análises químicas e físicas. Realizou-se em banho agitado, o estudo do tempo de dessorção do diesel no solo com hexano e com as soluções de lavagem, as quais tinham 10% e 20% de matéria ativa (cotensoativo/tensoativo). Foi realizado um estudo planificado da influência da concentração de matéria ativa e da temperatura em banho agitado. Também foi desenvolvido um sistema de percolação em leito para lavar o solo, e estudou-se a influência da concentração de matéria ativa e volume da solução de lavagem utilizando um planejamento experimental. O solo foi caracterizado como arenoso onde 85% constituído por areia grossa e 15% de areia fina. Os melhores tempos de extração para o hexano foram de 30 e 180 min, enquanto que com a solução de 10% de MA foi com 60 min e com 20% de MA com 120 min. Os resultados do planejamento experimental em banho agitado mostraram que a remoção do diesel foi máxima quando se utilizou 20% de MA na temperatura de 50°C, removendo 99,92% e para os experimentos no sistema de percolação em leito de solo, a remoção foi máxima quando o volume da solução foi de 5 L e a concentração de 20% de MA. Conclui-se que a concentração de MA e a temperatura foram importantes nos experimentos em banho agitado para a remoção do diesel, enquanto que no sistema de percolação em leito de solo apenas concentração de MA tiveram influencia na remediação do solo. O trabalho realizado apresenta-se como uma boa alternativa para remediação de solo contaminado por Diesel.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 770.445.684-91 - CATIA GUARACIARA FERNANDES TEIXEIRA ROSSI - UFRN
Externo à Instituição - KALYANNE KEYLY PEREIRA GOMES - UFERSA
Externo ao Programa - 214.141.303-68 - MARIA CARLENISE PAIVA DE ALENCAR MOURA - UFRN
Externo à Instituição - RICARDO HENRIQUE DE LIMA LEITE - UFERSA
Presidente - 347057 - TEREZA NEUMA DE CASTRO DANTAS
Notícia cadastrada em: 24/01/2012 15:10
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa25-producao.info.ufrn.br.sigaa25-producao