Banca de QUALIFICAÇÃO: FRANCISCA EDIVANIA DE MORAIS

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.

DISCENTE: FRANCISCA EDIVANIA DE MORAIS

DATA: 31/05/2011

HORA: 14:00

LOCAL: Sala de Aula do Laboratório de Química I

TÍTULO:

Estudo Termoanalítico de Medicamentos de Referência Genérico e Similar


PALAVRAS-CHAVES:

Análise térmica, medicamentos, controle de qualidade


PÁGINAS: 129

GRANDE ÁREA: Ciências Exatas e da Terra

ÁREA: Química

SUBÁREA: Química Analítica

ESPECIALIDADE: Instrumentação Analítica

RESUMO:

Este trabalho teve como principal objetivo aplicar a Termogravimetria-Termogravimetria Derivada (TG-DTG), Análise Térmica Diferencial (DTA), Calorimetria Exploratória Diferencial (DSC) para realizar um estudo comparativo em medicamentos de referência, genérico e similar cujos princípios ativos são captopril, hidroclorotiazida, ampicilina, paracetamol, ácido acetil salicílico e mebendazol comercializados nas farmácias locais. As amostras dos princípios ativos e das formas farmacêuticas também foram caracterizadas por espectroscopia de absorção na região do infravermelho (IV), difratometria de raios X (DRX) e microscopia eletrônica de varredura (MEV). As curvas TG/DTG mostraram de uma forma geral semelhanças no comportamento térmico das amostras, no entanto mostrou  também a influência dos excipientes na estabilidade térmica. A curva DSC do medicamento genérico a base de hidroclorotiazida não apresentou pico relativo à fusão do fármaco devido à interferência da lactose utilizada como diluente, que provoca interação com o princípio ativo provocando a sua degradação antes da fusão. O medicamento genérico do captopril não apresentou pico de fusão relacionado à presença de ácido esteárico. As curvas DSC dos medicamentos constituídos por paracetamol apresentaram reprodutibilidade no ponto de fusão do princípio ativo e nos demais eventos térmicos. As curvas DSC das misturas binárias envolvendo o captopril/estearato de magnésio e mebendazol/estearato de magnésio mostraram possíveis interações ou incompatibilidades evidenciadas pelo deslocamento do ponto de fusão em ambos os fármacos. As demais misturas não mostraram qualquer alteração. Os espectros de infravermelho apresentaram-se bastante semelhantes indicando a presença de grupos funcionais característicos dos constituintes das amostras. A difração de raios X mostrou picos indicativos de estrutura cristalina dos princípios ativos como também de alguns excipientes presentes na formulação do medicamento e as micrografias obtidas indicaram de uma forma geral heterogeneidade na distribuição do tamanho das partículas nas amostras avaliadas. 


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 350633 - ADEMIR OLIVEIRA DA SILVA
Externo ao Programa - 2313421 - CARLOS ROBERTO OLIVEIRA SOUTO
Presidente - 1412709 - NEDJA SUELY FERNANDES
Notícia cadastrada em: 24/05/2011 09:05
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa14-producao.info.ufrn.br.sigaa14-producao