Banca de DEFESA: HELLYDA KATHARINE TOMAZ DE ANDRADE SILVA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.

DISCENTE: HELLYDA KATHARINE TOMAZ DE ANDRADE SILVA

DATA: 11/03/2011

HORA: 09:00

LOCAL: Auditório do Centro de Ciências Exatas e da Terra

TÍTULO:

Estudo da Influência do Biodiesel de Mamona como Aditivo Antioxidante para o Biodiesel de Girassol e Soja.


PALAVRAS-CHAVES:

Biodiesel. Transesterificação. Estabilidade Oxidativa. P-DSC. Rancimat.


PÁGINAS: 177

GRANDE ÁREA: Ciências Exatas e da Terra

ÁREA: Química

SUBÁREA: Físico-Química

ESPECIALIDADE: Cinética Química e Catálise

RESUMO:

O intuito deste trabalho foi avaliar o efeito e a viabilidade da adição do biodiesel de mamona como agente antioxidante em distintas percentagens, sobre a estabilidade térmica e oxidativa do biodiesel de girassol e soja. Inicialmente, foram determinadas a propriedades físico-químicas dos óleos de girassol, mamona e soja visando avaliar se os mesmos possuíam condições favoráveis para serem utilizados como matéria-prima na reação de transesterificação. O biodiesel de girassol, mamona e soja foram obtidos através da reação de transesterificação por rota metílica, em meio alcalino, apresentado um rendimento acima de 93% m/m. As blends girassol/mamona e soja/mamona foram estudadas com intuito de avaliar a estabilidade térmica e oxidativa desses biocombustíveis. Os biocombustíveis e as suas respectivas blends foram caracterizados por índice de acidez, índice de iodo, massa específica, ponto de fulgor, teor de enxofre, além do teor de metanol, e ésteres por cromatografia em fase gasosa (CG). Também foram realizados os estudos da estabilidade térmica e oxidativa através Termogravimetria (TG), Calorimetria Exploratória Diferencial sob Pressão (P-DSC), pelos métodos dinâmico e isotérmico, e Rancimat. O biocombustíveis oriundos do girassol e soja apresentaram-se em conformidade as especificações estabelecidas pela Resolução ANP No 7/2008. Já o biodiesel de mamona, como esperado, apresentou elevada massa específica e viscosidade cinemática. Para as blends estudadas, o aumento da concentração de biodiesel de mamona contribuiu para o aumento da massa específica, viscosidade cinemática e ponto de fulgor. A adição de biodiesel de mamona como antioxidante ao biodiesel de girassol e soja é promissora, pois promoveu uma melhora significativa na resistência à auto-oxidação e, por conseguinte, na estabilidade oxidativa de ambos. As blends que apresentaram conformidade às exigências da ANP foram aquelas compreendidas na faixa de 20-40%. Desta forma, estas, poderão ser utilizadas como substitutas ao diesel fóssil.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 030.145.984-37 - AMANDA DUARTE GONDIM - UFRN
Externo à Instituição - ANTONIO GOUVEIA DE SOUZA - UFPB
Interno - 350509 - ANTONIO SOUZA DE ARAUJO
Presidente - 1149328 - VALTER JOSE FERNANDES JUNIOR
Notícia cadastrada em: 23/02/2011 15:02
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa26-producao.info.ufrn.br.sigaa26-producao