PPGQ/CCET PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM QUÍMICA INSTITUTO DE QUÍMICA Telefone/Ramal: (84) 3342-2323/136 https://posgraduacao.ufrn.br/ppgq

Banca de QUALIFICAÇÃO: JESSICA EMANUELA DE ARAUJO FERNANDES

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.

DISCENTE: JESSICA EMANUELA DE ARAUJO FERNANDES

DATA: 04/02/2011

HORA: 14:00

LOCAL: Sala de aula do Laboratório de Química I

TÍTULO:

Uso da palha de carnaúba em revestimento de dutos


PALAVRAS-CHAVES:

palha de carnaúba; tratamento químico; revestimento; resina acrílica; argila


PÁGINAS: 106

GRANDE ÁREA: Ciências Exatas e da Terra

ÁREA: Química

SUBÁREA: Química Orgânica

ESPECIALIDADE: Polímeros e Colóides

RESUMO:

Neste trabalho, algumas propriedades da palha de carnaúba não-tratada e tratada quimicamente com hidróxido de sódio (NaOH), hexano e tetracloreto de carbono (CCl4) foram investigadas por FTIR-ATR, MEV e TG. As duas primeiras técnicas mostraram que os tratamentos com os solventes provocaram maiores modificações na superfície da palha, enquanto o estudo termogravimétrico indicou que o NaOH causou variações na estabilidade térmica dos constituintes da palha. Medidas de absorção de água mostraram que os tratamentos aceleraram o processo de absorção e a redução dos valores de ângulo de contato para as amostras tratadas com os solventes indicou aumento da hidrofilicidade das palhas. Os ensaios mecânicos apresentaram menores valores de módulo elástico e tensão de ruptura para as amostras tratadas. Além disso, revestimentos com resinas comerciais puras – A e B – assim como preparados com argila foram aplicados nas palhas e estas foram analisadas novamente através da termogravimetria, medidas de absorção de água, ângulo de contato e resistência mecânica. Para analisar o efeito do envelhecimento térmico realizado, as amostras foram submetidas mais uma vez aos ensaios mecânicos, a fim de avaliar sua resistência. Os resultados mostraram que os revestimentos resinas/argila aumentaram a estabilidade térmica da palha, promoveram uma boa impermeabilização e causaram significativa redução nos valores de módulo elástico e tensão de ruptura. Ao avaliar o efeito do envelhecimento nas propriedades mecânicas, percebeu-se boa recuperação nos valores de módulo e tensão para a palha revestida com a resina A 60 e A 80%. Já os resultados de deformação não seguiram uma tendência definida, mas ao considerar as barras de erro associadas às medidas, percebe-se que os valores permaneceram bem próximos.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1198847 - JOSE LUIS CARDOZO FONSECA
Presidente - 2203888 - MARCIA RODRIGUES PEREIRA
Interno - 373.201.654-49 - MARIA APARECIDA MEDEIROS MACIEL - null
Notícia cadastrada em: 01/02/2011 15:02
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa17-producao.info.ufrn.br.sigaa17-producao