Banca de DEFESA: DANIELLA BEZERRA

Uma banca de DEFESA foi cadastrada pelo programa.

DISCENTE: DANIELLA BEZERRA

DATA: 30/07/2010

HORA: 09:00

LOCAL: Auditório do Centro de Ciências Exatas e da Terra

TÍTULO:

Desenvolvimento de uma célula e um material à base de vermiculita e polianilina para remoção de H2S do gás natural, em pressão elevada


PALAVRAS-CHAVES:

Gás natural, Gás sulfídrico, Vermiculita, Polianilina.


PÁGINAS: 103

GRANDE ÁREA: Ciências Exatas e da Terra

ÁREA: Química

SUBÁREA: Química Analítica

ESPECIALIDADE: Análise de Traços e Química Ambiental

RESUMO:

O gás natural é definido como uma mistura de hidrocarbonetos leves, compostos químicos formados exclusivamente por átomos de carbono e hidrogênio, apresentando baixos teores de contaminantes, tais como nitrogênio, dióxido de carbono, água e gás sulfídrico, com raras ocorrências de gases nobres. Existem duas categorias de gás natural: o associado e o não associado. O gás associado é aquele que, no reservatório, está dissolvido no óleo ou sob a forma de capa de gás. O gás não associado tem muito pouco óleo, quase que totalmente limpo. Dentre os diversos contaminantes do gás natural, um dos mais importantes é o H2S, por ser um agente tóxico e bastante corrosivo. No âmbito industrial o H2S pode acarretar problemas nas tubulações, nos dutos e aplicações finais do gás natural. A agência Nacional do Petróleo (ANP) em sua portaria no 104, de 08 de julho de 2002, estabelece que o teor de H2S do gás natural de origem nacional ou importado, comercializado no país contenha no máximo 10-15 mg/m3. Neste trabalho desenvolveu-se uma célula e um material associando-se a elevada área superficial da vermiculita expandida com a capacidade de adsorção de gases com caráter ácido pela polianilina na sua forma de esmeraldina básica. O material foi obtido a partir do recobrimento da vermiculita, previamente expandida a 900oC, com a esmeraldina básica, utilizando para a modificação um planejamento fatorial 23, com três fatores: granulometria, solvente e massa do polímero e dois níveis: superior (+) e inferior. As amostras foram caracterizadas por difração de raios-X, espectroscopia de absorção molecular no ultravioleta e visível, espectroscopia de Infravermelho, fluorescência de raios-X e Termogravimetria. Os ensaios da remoção do H2S no gás natural foram realizados numa célula a alta pressão, desenvolvida especialmente para esta finalidade. A quantificação do H2S foi feita através de uma titulação direta, borbulhando-se o gás natural numa solução 10-4 mol/L de NaOH. As amostras de vermiculita modificadas com polianilina, de acordo com o planejamento fatorial, apresentaram elevada capacidade de remoção, onde foram considerados importantes apenas os efeitos principais x2 e x3, solvente e massa de polímero, e a interação entre estes x23. A polianilina pura também foi usada e apresentou elevada capacidade de remoção do H2S. Por fim, sintetizou-se polianilina diretamente em uma espuma de poliuretana e usou-se como um filtro a qual apresentou elevada capacidade de remoção do H2S do gás natural.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1199268 - JAILSON VIEIRA DE MELO
Interno - 1412709 - NEDJA SUELY FERNANDES
Externo à Instituição - SEVERINO ALVES JUNIOR - UFPE
Notícia cadastrada em: 19/07/2010 18:14
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa11-producao.info.ufrn.br.sigaa11-producao