Banca de QUALIFICAÇÃO: KATHERINE LIMA BRUNO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : KATHERINE LIMA BRUNO
DATA : 04/04/2022
HORA: 14:00
LOCAL: videoconferência
TÍTULO:

Estudo espectroscópico e eletroquímico de novos complexos mono e binucleares de Cu(II) e Fe(II) com ligantes nitrogenados


PALAVRAS-CHAVES:

Complexos de cobre; complexos de ferro; ligantes nitrogenados.


PÁGINAS: 116
RESUMO:

Na tentativa de desenvolver novas estruturas mais eficientes nos tratamentos medicinais, os compostos de coordenação vêm exercendo funções muito importantes na química bioinorgânica. Dentre esses, destacam-se os compostos de metais de transição de maior abundância no organismo, como o cobre(II) e o ferro(II), que desempenham papeis fundamentais nos sistemas biológicos, de forma natural – como em enzimas e proteínas – ou artificial – como agentes farmacológicos. Utilizando esses oligoelementos associados a moléculas bioativas que já possuem atividades no tratamento de inúmeras patologias, como a fenantrolina, piperazina e nitrito, torna-se possível o desenvolvimento de fármacos com maior potencialidade, devido não só à possibilidade estrutural diversa, mas ao amplo espectro de aplicações bioquímicas. Nesse sentido, esse trabalho tem como finalidade a contribuição para a química bioinorgânica com a síntese e caracterização de novos compostos mono  - [Cu(phen)(pip)NO2]Cl e Na2[Fe(CN)4(NH3)2] – e binucleares – Na[(NO2)(phen)Cu–pip–Fe(CN)4(NH3)] – de cobre(II) e ferro(II), em que phen = 1,10-fenantrolina, pip = piperazina, NO2- = nitrito, CN = cianeto e NH3 = amônia. O complexo mononuclear de cobre foi obtido por meio de sua reação, em metanol, entre seu precursor – [Cu(phen)Cl2] – e os ligantes piperazina e nitrito; o de ferro, em água, por meio da reação entre seu precursor – Na2[Fe(CN)4(DMSO)2] – e o gás amônia, com posterior precipitação; e o binuclear, a partir da adição dos dois monômeros em metanol e água, sendo todos eles caracterizados por técnicas espectroscópicas (infravermelho e UV-vis) e eletroquímica (voltametria cíclica). Por meio das espectroscopias IV e UV-vis, foi possível verificar os principais modos vibracionais da fenantrolina e piperazina nos sistemas de cobre sintetizados, por meio dos estiramentos C=C dos aneis e N-H da amina, bem como bandas intensas com transições π→π* e n→ π* na região do ultravioleta, respectivamente, além das bandas d-d do Cu2+ na região do visível. Os estiramentos do nitrito foram também evidenciados no IV com os sinais em 1349(a) e 1269(s) cm-1. Para os sistemas de ferro, foi possível identificar seus principais estiramentos (νN-H, νC≡N, δFe-CN), por meio do IV, e suas bandas no UV-vis, como a transferência de carga MLCT (dπ Fe2+ → pπ* CN-) e d-d do Fe2+.¬ Os voltamogramas cíclicos permitiram a visualização de um sistema quase-reversível para os 3 complexos, com apenas um processo redox cada, referentes ao par Cu2+/1+ e Fe2+/1+ e a sobreposição desses dois no binuclear, além da observação de maior estabilidade e avaliação da natureza dos ligantes.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 349770 - DULCE MARIA DE ARAUJO MELO
Externo ao Programa - 1715109 - DANIEL DE LIMA PONTES
Externo ao Programa - 1945343 - FRANCISCO ORDELEI NASCIMENTO DA SILVA
Notícia cadastrada em: 30/03/2022 13:56
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa20-producao.info.ufrn.br.sigaa20-producao