PPGQ/CCET PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM QUÍMICA INSTITUTO DE QUÍMICA Telefone/Ramal: (84) 3342-2323/136 https://posgraduacao.ufrn.br/ppgq

Banca de DEFESA: WELLINGTON JEFFERSON OLIVEIRA DA SILVA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : WELLINGTON JEFFERSON OLIVEIRA DA SILVA
DATA : 27/12/2021
HORA: 08:00
LOCAL: VIDEO CONFERENCIA
TÍTULO:

AVALIAÇÃO FÍSICO-QUÍMICA DE COMBUSTÍVEL AERONÁUTICO: UMA ABORDAGEM ACERCA DA ESTABILIDADE APÓS ESTOCAGEM E COM ADIÇÃO DE ADULTERANTES


PALAVRAS-CHAVES:

Querosene de aviação, envelhecimento do combustível, Propriedades físico-químicas, Adulteração de combustível, Espectroscopia IR, Quimiometria


PÁGINAS: 103
RESUMO:

O querosene de aviação, principal combustível aeronáutico, devido a demanda de utilização e por questões de segurança, necessita de um criterioso controle de suas propriedades físico-químicas, que infiram a qualidade do produto. Entretanto, processos de adulteração nas etapas de distribuição e abastecimento, podem comprometer a qualidade deste produto. Neste trabalho, foi desenvolvida metodologia para a simulação e detecção do processo de adulteração do querosene de aviação, QAV, com a adição indevida de um querosene iluminante (50%, v/v), de baixo custo, com a finalidade de evidenciar este grave problema mundial. Análises físico-químicas especificadas pela Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis - ANP, não foram capazes de identificar a adulteração das amostras. Visando identificar e quantificar o adulterante no QAV, além de avaliar o efeito causado pelo envelhecimento das amostras, foram desenvolvidas metodologias baseadas em modelos quimiométricos, PCA, PCA-LDA e MCR-ALS utilizando as espectroscopias de infravermelho, MIR e NIR. Aplicando estes modelos, a adulteração do QAV com o querosene comercial, na faixa de 5 a 60% (v/v), foi avaliada em intervalos semanais, num período de 0 a 60 dias. Os modelos de classificação separaram as amostras em duas classes, antes e após 30 dias, com boa precisão. A presença de bandas que representam a oxidação dos compostos presentes nas amostras adulteradas, como as de fenóis e ácidos carboxílicos, foi determinante na identificação do aging. Foram obtidos 100 % de sensibilidade e especificidade para o PCA-LDA. MCR-ALS conseguiu identificar os perfis espectrais dos componentes nas amostras, gerando um excelente método para a identificação do adulterante no QAV.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1804366 - JÚLIO CÉZAR DE OLIVEIRA FREITAS
Externa à Instituição - LEILA MARIA AGUILERA CAMPOS - UNIFACS
Presidente - 1805556 - LUCIENE DA SILVA SANTOS
Externa ao Programa - 1523912 - TATIANA DE CAMPOS BICUDO
Notícia cadastrada em: 16/12/2021 20:31
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa22-producao.info.ufrn.br.sigaa22-producao