Banca de DEFESA: ROMARIO CEZAR PEREIRA DA COSTA

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : ROMARIO CEZAR PEREIRA DA COSTA
DATA : 20/12/2019
HORA: 15:00
LOCAL: Auditório do NUPPRAR
TÍTULO:

TRANSPORTADORES SÓLIDOS DE OXIGÊNIO A BASE DE Cu E Mn SUPORTADOS EM MINERAIS PARA UTILIZAÇÃO EM TECNOLOGIA DE RECIRCULAÇÃO QUÍMICA COM CAPTURA DE CO2


PALAVRAS-CHAVES:

Captura de CO2. Recirculação química. CLC. Cobre. Manganês. Diatomita. Caulim


PÁGINAS: 125
RESUMO:

Sistemas energéticos com captura e armazenamento de dióxido de carbono tem se mostrado uma alternativa para minimizar as emissões de gases causadores do efeito estufa. A captura de CO2 via combustão por recirculação química, do inglês Chemical Looping Combustion (CLC), se destaca por não apresentar penalidade energética, porém o custo e eficiência do processo dependem dos materiais utilizados como transportadores de oxigênio. Em vista disto, este trabalho tem como objetivo sintetizar e avaliar transportadores sólidos de oxigênio à base de cobre e manganês suportados em diatomita e caulim a fim de produzir energia por meio da queima indireta de combustíveis fósseis, através do processo CLC. Os transportadores foram sintetizados por meio da técnica de impregnação úmida incipiente por aquecimento e caracterizados via difração de raios X, microscopia eletrônica de varredura equipado com um analisador de energia dispersiva de raios X, resistência mecânica, testes de atrito (Air jet index), redução à temperatura programada e ensaios de reatividade por termogravimetria. Também foi verificada, por temogravimetria, a capacidade de transporte de oxigênio de cada amostra (Roc). A análise por difração de raios X detectou a presença de picos característicos das fases ativas (CuO, Mn3O4 e Mn7SiO12), as quais também foram confirmadas por testes de redução à temperatura programada. A resistência mecânica das partículas dos transportadores abaixo de 1N são inviáveis nos leitos de CLC. ¾ dos materiais estudados neste trabalho obtiveram resistência mecânica superior a 2N. A reatividade das amostras foi avaliada por termogravimetria, onde foram realizados três ciclos de redução e oxidação. Nesta análise foi observado que o CuO suportado em diatomita (Cu-D) se destacou em relação aos demais, devido à sua alta reatividade e capacidade de transporte de oxigênio. Este material obteve um percentual de conversão de H2 acima de 95%, seguida do CuO suportado em caulim (~90%). Os materiais à base de manganês apresentaram bons resultados de conversão de H2 e CH4 (acima de 90%), porém não foram eficientes nas oxidações, perdendo reatividade a cada ciclo. As amostras a base de cobre são promissoras, pois obtiveram resistência mecânica acima de 2N, elevada capacidade de transporte de oxigênio e eficiência na conversão dos combustíveis, com valores cima de 95%.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 349770 - DULCE MARIA DE ARAUJO MELO
Interna - 1805556 - LUCIENE DA SILVA SANTOS
Externa ao Programa - 1979301 - RENATA MARTINS BRAGA
Externo à Instituição - RODRIGO CÉSAR SANTIAGO - UFERSA
Externo à Instituição - TIAGO ROBERTO DA COSTA - IFRN
Notícia cadastrada em: 10/12/2019 10:35
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa20-producao.info.ufrn.br.sigaa20-producao