Banca de QUALIFICAÇÃO: THAISE DE VASCONCELOS NASCIMENTO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : THAISE DE VASCONCELOS NASCIMENTO
DATA : 03/01/2020
HORA: 10:00
LOCAL: Auditório do NUPPRAR
TÍTULO:

Descontaminação de efluentes gerados nas aulas de laboratório de química analítica através de processos eletroquímicos


PALAVRAS-CHAVES:

Eletrocoagulação, Negro de eriocromo T, Chumbo, Oxidação eletroquímica


PÁGINAS: 95
RESUMO:

O presente trabalho tem como objetivo o tratamento de efluentes gerados nos laboratórios de ensino, com isso o trabalho foi dividido em duas partes: primeiramente, realizou-se um estudo de remoção do negro de Eriocromo T usando o processo de eletrocoagulação e oxidação eletroquímica, em diferentes condições operacionais, tais como densidade de corrente, materiais do ânodo de sacrifício, área ativa dos eletrodos, análise do transporte de massa  ( fluxo e batelada). O efluente utilizado neste trabalho foi obtido a partir do ensaio de determinação da dureza da água por titulometria de complexação,                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                        de acordo com o roteiro de aulas práticas da disciplina de Química Analítica Quantitativa, ofertada pelo instituto de química da UFRN. As melhores condições de operação alcançadas para os dois sistemas foram: Para o sistema em batelada com densidade de corrente de 15 mA.cm-2, pH inicial de 10, anodo de Fe e catodo de Al, com área ativa dos eletrodos de 40 cm2, tempo de eletrolise de 120 min. Para o sistema em fluxo as melhores condições alcançadas foram com 240 min de tratamento, densidade de corrente de 15  mA.cm-2, pH inicial de 10, com área ativa dos eletrodos de 180 cm2 .  Na sequência, tanto para o sistema em batelada quanto para o sistema em fluxo foi feito o tratamento de oxidação eletroquímica com densidade de corrente de 15 mA.cm-2, utilizando o anodo de Diamante dopado com Boro (DDB), com área ativa de 40 cm2. Considerando a eletrocoagulação isoladamente, no sistema em batelada obteve-se 100 % de descoloração nos primeiros 15 min e após 120 min de operação uma redução na demanda química de oxigênio (DQO) de 84%. Quando acoplou-se o sistema de oxidação eletroquímica foi alcançado em torno de 98% na redução da DQO , com consumo de energia total de 7,95 kWh.m-3. Para o sistema em fluxo foi obtido 70% de remoção de cor após os 240 min e em torno de 25% de redução da DQO considerando apenas o tratamento por eletrocoagulação. Quando acoplou-se o tratamento por oxidação alcançou a remoção de 100% na descoloração e um acréscimo de 40% na redução da DQO após 240 min, chegando-se a uma redução global da DQO de 65%, com consumo de energia total de 6,97  kWh.m-3.  Em ambos os sistemas, os resultados mostram claramente que o sistema em batelada e fluxo, são alternativas para degradar efluentes contendo corantes, uma vez que garantem os valores limites legais para que o efluente tratado possa ser descartado. Como segundo trabalho, foi feito o tratamento para efluente real, proveniente do roteiro das aulas práticas da Disciplina de química analítica, contendo chumbo, utilizando as mesmas condições para o melhor tratamento com o corante (anodo de Fe e catodo de Al, densidade de corrente de 15 mA.cm-2 , área ativa do eletrodo de 40 cm2, tempo de eletrolise de 120 min), obtendo 97% de redução do chumbo na amostra, tal análise foi determinada a partir da técnica de pulso diferencial, Como parâmetro comparativo da eletroanálise foi feito análise ICP, antes e depois do tratamento, obtendo uma redução de 86% do Pb2+ na amostra), mostrando que a técnica eletroquímica de quantificação do chumbo é uma técnica rápida, confiável, econômica e simples para determinar o Pb2+, assegurando também boa sensibilidade.  Os resultados de ambos os trabalhos demonstram o potencial das técnicas eletroquímicas para o tratamento dos efluentes gerados nos laboratórios de ensino, para que assim possam ser descartados no ecossistema aquático.


MEMBROS DA BANCA:
Externa ao Programa - 1530500 - ANA CRISTINA FACUNDO DE BRITO PONTES
Presidente - 1645110 - CARLOS ALBERTO MARTINEZ HUITLE
Externa à Instituição - DANYELLE MEDEIROS DE ARAUJO - UERN
Interno - 348475 - DJALMA RIBEIRO DA SILVA
Notícia cadastrada em: 02/12/2019 09:59
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa13-producao.info.ufrn.br.sigaa13-producao