PPGQ/CCET PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM QUÍMICA INSTITUTO DE QUÍMICA Telefone/Ramal: (84) 3342-2323/136 https://posgraduacao.ufrn.br/ppgq

Banca de QUALIFICAÇÃO: STÉPHANIE CAVALCANTE DE MORAIS

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : STÉPHANIE CAVALCANTE DE MORAIS
DATA : 09/12/2019
HORA: 10:00
LOCAL: LAPET
TÍTULO:

Avaliação de complexos polieletrolíticos à base de poliacrilamida catiônica e poli (ácido 4-estireno-sulfônico-co-ácido maleico) na veiculação de polifosfatos para o controle de incrustações em poços de petróleo


PALAVRAS-CHAVES:

Incrustação; Carbonato de cálcio; Hexametafosfato de sódio; Complexos polieletrolíticos; Poliacrilamida catiônica; poli (ácido 4-estireno-sulfônico-co-ácido maleico)


PÁGINAS: 72
RESUMO:

Incrustações de carbonato de cálcio (CaCO3) são um problema em muitos setores da indústria, e sua reação de formação é fortemente dependente do pH. A investigação proposta neste trabalho consiste no estudo da eficiência de inibição de incrustação de carbonato de cálcio pelo hexametafosfato de sódio (SHMP), em função do pH e da concentração do SHMP, em condições drásticas de temperatura, concentração de íons incrustantes e pressão. O SHMP é um polifosfato que possui seis grupos fosfato em sua estrutura capazes de interagir com o cálcio e prevenir a formação do CaCO3. Para prevenir e/ou retardar a formação de incrustações, o inibidor é injetado no poço por um tratamento denominado “squeeze de inibidor de incrustação”. Após um tempo pré-determinado, o poço volta a funcionar produzindo óleo e água, assim como parte do inibidor. A eficiência do tratamento é baseada, principalmente, na interação entre o inibidor e a formação rochosa, que poderá permitir, ou não, a liberação gradual do inibidor na salmoura produzida em um período prolongado. Como nanopartículas formadas por complexos polieletrolíticos são promissores nanocarreadores para liberação de moléculas ativas, e a utilização de inibidores para controlar incrustações é limitada por seu curto tempo de residência no sítio de sorção, propõe-se nessa pesquisa desenvolver nanopartículas baseadas no complexo polieletrolítico de poliacrilamida catiônica (CPAM) e poli (ácido 4-estireno-sulfônico-co-ácido maleico) (PSSMA) para encapsulamento do SHMP, afim de melhorar sua eficiência de inibição. Neste documento, serão apresentados os resultados alcançados até o momento (34º mês de doutorado) e atividades futuras na pesquisa proposta. A relação entre o pH e a formação de CaCO3 foi avaliada por testes estáticos, precipitação dinâmica em capilar e imagens de microscopia eletrônica de varredura (MEV). Em pH 6.5, excelentes resultados foram encontrados com completa inibição da deposição de CaCO3 no capilar com apenas 2,5 mg L-1 de SHMP e uma estrutura deformada dos cristais de CaCO3 pelas imagens de MEV foi observada. Por sua vez, em pH 7,5 e acima, o SHMP apresentou uma diminuição significativa na eficiência de inibição de incrustação mesmo em concentrações elevadas. Esses resultados foram atribuídos à cinética de precipitação do CaCO3 nas condições drásticas avaliadas. Com relação aos complexos polieletrolíticos, foram formados complexos estáveis utilizando razões molares CPAM:SHMP:PSSMA 10:1:2-10, com tamanhos de partícula em torno de 60/70 nm e potencial zeta entre + 25 e 28 mV.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1149440 - ROSANGELA DE CARVALHO BALABAN
Interno - 1859346 - MIGUEL ANGELO FONSECA DE SOUZA
Externa ao Programa - 1755267 - MARIA CAROLINA BURGOS COSTA DO NASCIMENTO
Notícia cadastrada em: 29/11/2019 17:21
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa28-producao.info.ufrn.br.sigaa28-producao