PPGQ/CCET PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM QUÍMICA INSTITUTO DE QUÍMICA Telefone/Ramal: (84) 3342-2323/136 https://posgraduacao.ufrn.br/ppgq

Banca de DEFESA: DENNYS SALVINO SERGIO PEREIRA

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : DENNYS SALVINO SERGIO PEREIRA
DATA : 12/12/2019
HORA: 14:00
LOCAL: Núcleo Tecnológico de cimentação em poços de petróleo - LabCim
TÍTULO:

DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS À BASE DE SULFATO DE CÁLCIO PARA APLICAÇÃO EM CIMENTAÇÃO DE POÇOS DE PETRÓLEO


PALAVRAS-CHAVES:

Sulfato de Cálcio, Cimento Portland, Cinza da Casca do Arroz, Poço de Petróleo, Cimentação de Poços


PÁGINAS: 85
RESUMO:

A produção de cimento Portland está diretamente associada a diferentes impactos ambientais, relacionados desde as fases de extração da matéria prima até a fase de clinquerização, emitindo grandes volumes de CO2 e um elevado gasto energético. A busca por materiais alternativos ao cimento, que possam apresentar propriedades tecnológicas semelhantes e com uma menor agressão ao meio ambiente, se tornou alvo de vários seguimentos da indústria que fazem uso do cimento Portland. O sulfato de cálcio hemi-hidratado (HH) é um aglomerante com reduzidos impactos ambientais atrelados tanto a sua produção quanto a sua utilização, se mostrando como um material menos agressivo ao meio ambiente se comparado ao cimento. Os sistemas de sulfato de cálcio podem ser utilizados tanto em sua forma pura, como podem ter suas propriedades melhoradas com a substituição parcial pelo cimento Portland e por outros materiais como a cinza da casca do arroz, como um agente de atividade pozolânica. Este trabalho teve como objetivo desenvolver e analisar sistemas à base de sulfato de cálcio puro e com a adição da cinza da casca do arroz (CCA) e do cimento Portland Petrolíferos (CPP), como alternativa as formulações utilizadas nas fases iniciais da cimentação de poços de petróleo. Para o desenvolvimento deste estudo foram preparadas pastas com fatores água/gesso (FAGs) entre 0.5-0.6, sendo as mesmas submetidas a diferentes idades de curas (24 horas, 7 dias e 28 dias) e temperaturas (27, 38 e 60 oC). As pastas foram aditivadas, utilizando retardador de pega (tetraborato de sódio) e superplastificante (policarboxilato), visando a obtenção das propriedades tecnológicas requeridas para aplicação na indústria de petróleo. Tais formulações foram avaliadas através de ensaios de resistência à compressão, parâmetros reológicos e permeabilidade, além do uso de técnicas de caracterização térmica (TG/DTG), difração de raios X (DRX), microscopia eletrônica de varredura (MEV – EDS) para o HH puro e suas formulações com CCA e CP. Os resultados obtidos mostraram que o sistema à base de sulfato de cálcio puro, tipo HH-α e HH-β com substituição de 30% por CCA e cimento, apresentam resultados de resistência à compressão, aproximadamente, 13% superior em relação a formulação com CPP, tradicionalmente utilizada nas operações de cimentação. Os sistemas apresentaram propriedades tecnológicas aplicáveis em operações de cimentação de poços com profundidade variando entre 500-1000m, considerando um gradiente geotérmico de 1,7 F/100 pé. Além disso, o custo do HH é, em média, 60-70% mais barato que o CPP utilizado atualmente.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - BRUNO LEONARDO DE SENA COSTA - UFRN
Presidente - 1804366 - JÚLIO CÉZAR DE OLIVEIRA FREITAS
Externo ao Programa - 1754344 - MARCOS ALLYSON FELIPE RODRIGUES
Interno - 1859346 - MIGUEL ANGELO FONSECA DE SOUZA
Externo à Instituição - RODRIGO CÉSAR SANTIAGO - UFERSA
Notícia cadastrada em: 29/11/2019 17:12
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa02-producao.info.ufrn.br.sigaa02-producao