PPGQ/CCET PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM QUÍMICA INSTITUTO DE QUÍMICA Telefone/Ramal: (84) 3342-2323/136 https://posgraduacao.ufrn.br/ppgq

Banca de DEFESA: DANIEL SEGUNDO XAVIER DA FONSECA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : DANIEL SEGUNDO XAVIER DA FONSECA
DATA : 10/09/2018
HORA: 09:00
LOCAL: Sala de conferência de vídeo da Maternidade Januário Cicco
TÍTULO:

ESTUDO QUÍMICO DAS FRAÇÕES LIPÍDICAS E FRAÇÕES ACETATO DAS ESPONJAS MARINHAS Agelas dispar, Chondrilla nucula, Aplisyna fulva, Desmapsamma anchorata e Topsentia ophiraphidites E ENSAIO DE ATIVIDADE ANTIFÚNGICA DAS FRAÇÕES LIPÍDICAS


PALAVRAS-CHAVES:

Esponjas marinhas, Lipídios, Ácidos graxos, Cromatografia gasosa (CG-EM), atividade antifúngica


PÁGINAS: 96
RESUMO:

Os ácidos graxos (AGs) são metabólitos de ocorrência natural encontrados em todas as partes de seres vivos, e as esponjas marinhas, possui grande quantidade de AGs. O interesse nestes compostos surgiu na década de 1970, e tem aumentado, já que as esponjas apresentam AGs com uma química muito rica, e é fonte de uma variedade diversificada de estruturas químicas. O estudo dos lipídios esponjosos é tão importante como outros metabólitos secundários. As estruturas foram confirmadas por cromatografia gasosa acoplada a espectrometria de massas CG-EM através de seus ésteres metílicos, utilizando 2 séries de padrões de AGs e 4 bibliotecas além do perfil de fragmentação. A identificação foi realizada através da similaridade e análise dos espectros de massas. Esses resultados ressaltam a alta capacidade de síntese de AGs por esses organismos, sendo superior a outros organismos vivos. Dessa forma, o perfil lipídico de seis esponjas das espécies Agelas dispar Chondrilla nucula, Topsentia ophiraphidites, Cinachyrela apion e Aplisyna fulva do litoral do Nordeste do Brasil. As espécies Aplysina fulva, Topsentia ophiraphidites e Cinachyrella apion foram investigadas pela primeira vez, e as espécies Agelas diapar, Chondrilla nucula e Desmapsamma anchorata foram reexaminadas para a sua composição de ácidos graxos. Os dados revelaram mais de 100 ácidos graxos, alguns inéditos para as espécies de esponjas abordadas neste estudo, como ácidos Hidróxilados, em Chondrilla nucula e Aplysina fulva. O ácido 4,8,12-Trimetiltridecanóico e 3,7,11,15-tetrametil-hexadecanóico (fitânico) de cadeia polirramificada conhecidos como ácidos isoprenoides foram identificados. Entre os insaturados identificados incluem os ácidos com padrão de substituição Δ5, 9, contribuem significativamente para a quantidade de ácidos graxos poliinsaturados de esponjas, sendo o (5Z, 9Z)-ácido 23-metil-5,9-tetracosadienóico o único a apresentar ramificação com esse padrão de substituição. O presente trabalho também avaliou a atividade antifúngica das frações lipídicas por meio do teste de microdiluição em caldo, obtendo resultados satisfatórios para a fração lipídica da espécie Aplysina fulva.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 2276354 - LEANDRO DE SANTIS FERREIRA
Externo à Instituição - LILIAN GRACE DA SILVA SOLON - UNIFAP
Interno - 2140775 - LIVIA NUNES CAVALCANTI
Presidente - 1569526 - RENATA MENDONÇA ARAUJO
Notícia cadastrada em: 31/08/2018 16:00
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa20-producao.info.ufrn.br.sigaa20-producao