Banca de QUALIFICAÇÃO: ALEXSANDRO JHONES DOS SANTOS

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : ALEXSANDRO JHONES DOS SANTOS
DATA : 13/12/2017
HORA: 09:30
LOCAL: Auditório do NUPPRAR
TÍTULO:

Tratamento de águas contaminadas com corantes azóicos pela aplicação de processos oxidativos avançados fotoquímicos, eletroquímicos e fotoeletroquímicos utilizando radiação UVA e solar


PALAVRAS-CHAVES:

corantes azo, fotocatálise solar, oxidação eletroquímica, eletro-Fenton, foto eletro-Fenton solar


PÁGINAS: 160
RESUMO:

Processos oxidativos avançados (POAs) são tecnologias promissoras para remediação ambiental. Estas tecnologias baseiam-se no elevado poder de oxidação dos radicais hidroxila (OH), que têm uma alta reatividade para oxidar compostos orgânicos presentes nos efluentes líquidos.Nesta tese estudou-se a aplicação de diferentes POAs para tratar soluções sintéticas e reais contendo corantes azoicos. Estes compostos apresentam um grave risco socioambiental, uma vez que possuem alta toxicidade, e são resistentes aos métodos de tratamento convencionais. Os resultados obtidos foram divididos em quatro capítulos distintos. No capítulo 1 utilizaram-se dois valiosos recursos naturais do Brasil, nomeadamente, o sol na região Nordeste e o nióbio. Aliando-se estes dois bens verificou-se que a fotocatálise solar com óxido de nióbio (Nb2O5) é um método eficaz e econômico para descolorir corantes em baixas concentrações. A eficiência fotocatalítica do Nb2O5 foi avaliada através da variação das concentrações de corante, H2O2, Nb2O5 e pH. As melhores condições de tratamento foram 1 g L-1 de Nb2O5, 5 mg L-1 do corante, 0,20 M de H2O2 e pH 5. O fotocatalisador Nb2O5 foi reutilizado e ao final de cinco ciclos de tratamento, a eficiência permanecia constante. No caso dos capítulos 2, 3 e 4, tratamentos eletroquímicos e fotoeletroquímicos utilizando radiação UVA e solar foram empregados. No capítulo 2, uma solução contendo o corante diazo pounceau SS foi tratada usando uma planta de fluxo pré-piloto equipada com anodos de diamante dopado com boro (DDB) ou platina (Pt) e cátodo de difusão de ar, conectado a um fotorreactor  contendo uma lâmpada UVA de 160 W. A oxidação anódica com H2O2 eletrogerado (AO-H2O2) foi mais eficiente com o BDD, devido à maior capacidade de oxidação dos radicais OH heterogêneos formados na sua superfície. No eletro-Fenton (EF) e foto eletro-Fenton (FEF), os radicais OH produzidos, pela reação de Fenton, foram mais reativos. O FEF teve um melhor desempenho devido à fotólise adicional de intermediários e fotodecarboxilação de complexos de Fe (III) com luz UVA. A grande influência da luz minimizou o efeito do anodo no processo, o qual era relevante na AO-H2O2 e EF. O capítulo 3 teve como objetivo avaliar a influência da dureza da água no tratamento do corante preto de eriocromo T por meio do processo EF. A molécula do corante forma complexos com cálcio e magnésio. Estes complexos sendo estáveis dificultam o ataque eletrofílico dos radicais OH. Assim, a dureza da água deve ser um parâmetro destacado no processo EF. No capítulo 4 teve-se em conta que atividades tão cotidianas como a lavagem de roupa geram corantes que precisam ser tratados. Uma alternativa viável é considerar o tratamento de água a escala doméstica. Um efluente real de máquina lavarora de roupa foi tratado por processos de oxidação eletroquímicos avançados, demostrando alta eficiência e podendo ser aplicados como dispositivos descentralizados de tratamento em pequena escala. O FEF solar demonstrou ser um processo adequado para remoção completa de cor e matéria orgânica após 240 minutos de tratamento aplicando uma densidade de corrente de 66,6 mA cm-2. Os POAs estudados neste trabalho demonstraram ser tecnologias satisfatórias e sustentáveis para o tratamento de efluentes líquidos.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1645110 - CARLOS ALBERTO MARTINEZ HUITLE
Interno - 348475 - DJALMA RIBEIRO DA SILVA
Externo ao Programa - 2524058 - DOUGLAS DO NASCIMENTO SILVA
Notícia cadastrada em: 27/11/2017 16:04
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa02-producao.info.ufrn.br.sigaa02-producao