Banca de DEFESA: GILVAN PEREIRA DE FIGUEREDO

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : GILVAN PEREIRA DE FIGUEREDO
DATA : 11/08/2017
HORA: 10:00
LOCAL: auditório do NUPPRAR
TÍTULO:

DESENVOLVIMENTO DE SUPORTES CATALÍTICOS E APLICAÇÃO DO ALUMINATO DE LANTÂNIO EM REFORMA A SECO DO METANO


PALAVRAS-CHAVES:

Método da gelatina, Síntese por microondas, Suportes catalíticos, Reforma seca, Hidrogênio, Nanotubos de carbono.


PÁGINAS: 72
RESUMO:

Os materiais cerâmicos apresentam diversas aplicações, principalmente por sua versatilidade e propriedades. Várias metodologias foram consolidadas para a síntese destes materiais, mas algumas desvantagens limitam sua aplicabilidade em catálise. Assim, há muitas pesquisas concentradas no estudo de métodos de síntese de catalisadores e suportes catalíticos que sejam simples, rápidos, de baixo custo, ecológicos e que produzam materiais adequados. Nos últimos anos algumas rotas alternativas de síntese têm atraído bastante atenção, mas a obtenção do espinélio MgAl2O4 pelo método da gelatina e da perovskita LaAlO3 via reação de combustão assistida por microondas tem sido pouco explorada. O MgAl2O4 é bastante utilizado em reforma a seco do metano (RSM), mas estudos de RSM usando LaAlO3 como suporte são muito limitados. Portanto, os objetivos deste trabalho foram: sintetizar MgAl2O4 usando gelatina como precursor orgânico; preparar a perovskita LaAlO3 via reação de combustão assistida por microondas; e, comparar o desempenho em reforma a seco do metano de dois catalisadores preparados com níquel suportado no LaAlO3 e na α-Al2O3 comercial. Pelo método da gelatina foi possível obter MgAl2O4 puro, nanométrico e com cristalinidade de até 90,40%. Um aumento brusco no tamanho dos cristalitos foi observado para temperatura de calcinação acima de 900 ºC. Na síntese por microondas, a perovskita LaAlO3 monofásica, nanométrica e de alta cristalinidade (77,51%) foi obtida. Os perfis de redução a temperatura programada de H2 (RTP-H2) indicam que as vacâncias de oxigênio presentes na superfície da perovskita exerceram um forte efeito sobre a temperatura de redução e a redutibilidade das nanopartículas de NiO, resultando em fraca interação Ni0/LaAlO3. Os resultados dos testes a curto prazo com velocidade espacial horária de gás (GHSV) de 18 L g-1 h-1 mostram que o catalisador Ni/LaAlO3 é 7,8 e 11,5 % mais estável do que o Ni/α-Al2O3 nas conversões de CH4 e CO2, respectivamente. A maior estabilidade e atividade do Ni/LaAlO3 está diretamente relacionada a presença de NiO (3,38 %p) após a ativação, que promoveu a formação de nanotubos de carbono (NTC), aumentando a dispersão da fase metálica. Mesmo em condições severas de ativação e reação (alta GHSV), como no teste a longo prazo, o catalisador Ni/LaAlO3 revelou um rendimento em H2 de 37,2% a mais que o Ni/α-Al2O3. As análises de microscopia eletrônica de transmissão (MET) revelam que o catalisador Ni/α-Al2O3 apresentou problemas de desativação associados aos efeitos de sinterização. Assim, as propriedades do LaAlO3 mostram um novo caminho para a pesquisa de perovskitas estáveis para catálise e outras aplicações industriais.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 349770 - DULCE MARIA DE ARAUJO MELO
Interno - 2087667 - TIAGO PINHEIRO BRAGA
Externo ao Programa - 1979301 - RENATA MARTINS BRAGA
Externo à Instituição - EDISSON MORGADO JUNIOR - Cenpes
Externo à Instituição - LUIZ ANTÔNIO MAGALHÃES PONTES - UFBA
Notícia cadastrada em: 31/07/2017 08:33
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa15-producao.info.ufrn.br.sigaa15-producao