PPGQ/CCET PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM QUÍMICA INSTITUTO DE QUÍMICA Telefone/Ramal: (84) 3342-2323/136 https://posgraduacao.ufrn.br/ppgq

Banca de DEFESA: DENISE PORFIRIO EMERENCIANO

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : DENISE PORFIRIO EMERENCIANO
DATA : 19/04/2017
HORA: 14:00
LOCAL: auditório do NUPPRAR
TÍTULO:

OBTENÇÃO E CARACTERIZAÇÃO DE NOVOS SISTEMAS COLOIDAIS A BASE DE ÓLEOS DAS ESPÉCIES VEGETAIS DE Azadirachta indica E Copaifera E SUAS AVALIAÇÕES COMO INIBIDORES DE CORROSÃO EM MEIO SALINO


PALAVRAS-CHAVES:

Azadirachta indica A. Juss., Copaifera L., Sistemas microemulsionados, Inibidores Verde de corrosão, Agentes antioxidantes, Técnicas eletroquímicas de resistência a polarização linear e impedância


PÁGINAS: 161
RESUMO:

A eficiência de inibição à corrosão de sistemas coloidais preparados a base de óleos vegetais provenientes das espécies Azadirachta indica A. Juss (SMEOAI) e Copaifera L. (SMECO) foram avaliados via técnicas eletroquímicas. Os formulados coloidais SMEOAI e SMECO foram analisados em diferentes concentrações (5 ppm - 150 ppm) na corrosão do aço AISI 1018, em meio salino (3,5 % de solução NaCl). O extrato hidroalcoólico obtido das folhas de A. indica (EAI) veiculado no sistema coloidal SMEOAI, forneceu o formulado SMEOAI-EAI que foi avaliado como inibidor verde de corrosão. O sistema SMEOAI foi preparado com Tween® 80 (fase tensoativa), óleo isolado de A. indica (OAI, fase óleo) e de água bidestilada (fase aquosa neutra). Este sistema veiculou satisfatoriamente o extrato EAI, resultando no formulado SMEOAI-EAI. Similarmente, o sistema SMECO foi preparado com Tween® 80,  óleo de copaiba (CO) e água bidestilada. Diagramas de fase ternária foram obtidos para ambos os sistemas (SMEOAI e SMECO), em que se observou formação de região de microemulsão WIV. As caracterizações dos sistemas coloidais foram realizadas pelas seguintes análises: determinação do índice de refração, comportamento reológico, tensão superficial e diâmetro de gotícula. Os formulados SMEOAI e SMECO foram analisados pelas técnicas de resistência a polarização linear (LPR) e impedância (EIS) e o sistema SMECO via método LPR. Comparativamente, o sistema SMECO (100 ppm) apresentou a menor eficiência de inibição à corrosão (77,15%), seguido de SMEOAI (25 ppm) com inibição mediana (79,28%) e SMEOAI-EAI (50 ppm) deteve a eficiência máxima de inibição (91,79%). Para estes inibidores, comprovou-se também, efeito antioxidante realizado em experimentos in vitro, tendo sido avaliado pelas análises de capacidade antioxidante total:  18,74% (SMEOAI) e 36,14% (SMEOAI-EAI); poder redutor: 56,34% (SMEOAI) e 290,49% (SMEOAI-EAI); quelação de íons ferro: 58,97% (SMEOAI) e 51,29% (SMEOAI-EAI); sequestro dos radicais hidroxila: 60,16% (SMEOAI) e 87,33% (SMEOAI-EAI). As divergências percentuais observadas para estes formulados encontram-se relacionadas aos diferentes mecanismos antioxidatixos de cada modelo, bem como pela presença do extrato EAI no formulado SMEOAI-EAI. O efeito antioxidante mais eficaz foi observado para o formulado contendo o extrato EAI (SMEOAI-EAI). Comparativamente, observou-se que o sistema coloidal a base de óleo de copaíba, apresentou efeito inferior 47,89% na análise do poder redutor e 72,92% para o sequestro de radicais hidroxila.  Os inibidores verde de corrosão SMEOAI, SMEOAI-EAI e SMECO são biodegradáveis e em função do amplo uso destes vegetais, poderão despertar o interesse do setor industrial com diferentes possibilidade aplicações, tais como: bioinseticida, purificador de águas residuais, agente efluente, agente de recuperação de petróleo, dentre outros.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 373.201.654-49 - MARIA APARECIDA MEDEIROS MACIEL - UnP
Interno - 1803692 - FABRICIO GAVA MENEZES
Externo ao Programa - 2195251 - HUGO ALEXANDRE DE OLIVEIRA ROCHA
Externo ao Programa - 347057 - TEREZA NEUMA DE CASTRO DANTAS
Externo à Instituição - FRANCISCO HUMBERTO XAVIER JUNIOR - UFPE
Externo à Instituição - JOSEALDO TONHOLO - UFAL
Notícia cadastrada em: 18/04/2017 16:06
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa17-producao.info.ufrn.br.sigaa17-producao