Banca de DEFESA: GLEILSON DE FRANCA VIEIRA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : GLEILSON DE FRANCA VIEIRA
DATA : 28/03/2017
HORA: 15:00
LOCAL: Auditorio III
TÍTULO:

DETERMINAÇÃO DE MACRO E MICRO NUTRIENTES DE FRUTOS DE Moringa oleífera Lamark (PARTE INTERNA E EXTERNA DA CASCA) E SEMENTES

 


PALAVRAS-CHAVES:

Moringa oleífera Lam, soxhlet, Kjeldahl, teor e composição centesimal.


PÁGINAS: 97
RESUMO:

A moringa oleífera Lam é uma árvore de origem indiana com várias utilidades nas áreas da farmacopeia, combustíveis, purificação de água e principalmente alimentícia. Ela tem um melhor desenvolvimento em locais de clima seco. A cultura do uso como alimento é muito ampla em alguns países africanos e com ampla expansão para os países latinos e asiáticos devido ao seu rico valor nutricional. Neste trabalho foram realizadas as análises centesimais da casca e semente de dois tipos de moringa das árvores da UFRN e EAJ para se conhecer os teores de umidades, cinzas, proteínas, gorduras e fibras e fazer uma comparação entre ambas e se possível comparar com outras análises feitas com outras árvores de outras localidades. As duas amostras foram divididas em três partes cada: a casca na parte interna que chamei de polpa e a externa que chamei de casca; e sementes, onde na qual, foram pulverizadas e mantidas em recipientes plásticos. Depois do preparo das amostras foram realizadas as determinações de umidade e cinzas, lipídeos por extração com soxhlet, Proteínas pelo método kjeldahl, fibras com o equipamento para determinar fibras, alguns metais por ICP-OES, além de fazer FT-IR e TG/DTG. Os resultados obtidos mostraram um ótimo teor de lipídeos nas sementes (29,26 e 35,83%) enquanto que na polpa e na casca os teores foram bem abaixo em comparação das sementes (variando 0,4 - 1,2%); os teores de proteínas tiveram um alto teor nas sementes (30,46 e 34,57%) enquanto que a polpa e casca tiveram um teor bem mais baixo (variando 3,5 – 6,5%); os teores de fibras das sementes (22,43 - 35,81%), da polpa (14,41 – 26,85%) e casca (15,61 – 27,82%). Os metais encontrados nas sementes das duas amostras foram Ca, Cu, Fe, Mg, Mn, K, Na e Zn. Os resultados encontrados serão importantes para comparações com pesquisas futuras de árvores de mesma espécie, mas que viva em outras localidades e ambientes diferentes, e também para ser feito uma tabela nutricional da casca e sementes de moringa para usos futuros.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 3149615 - HENRIQUE EDUARDO BEZERRA DA SILVA
Externo à Instituição - LIVIA PAULIA DIAS RIBEIRO - UNILAB
Presidente - 7350310 - MARIA DE FATIMA VITORIA DE MOURA
Externo ao Programa - 1412709 - NEDJA SUELY FERNANDES
Externo ao Programa - 346335 - PAULO ROBERTO PAIVA CAMPOS
Notícia cadastrada em: 10/03/2017 09:21
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa25-producao.info.ufrn.br.sigaa25-producao