Banca de DEFESA: ACASSIO ROCHA SANTOS

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : ACASSIO ROCHA SANTOS
DATA : 21/02/2017
HORA: 09:00
LOCAL: Auditório do química 3
TÍTULO:

ESTUDO DE CLUSTERS METÁLICOS DE ALUMÍNIO-SÓDIO, ALUMÍNIO-POTÁSSIO, ALUMÍNIO-LÍTIO E SÓDIO-LÍTIO PELAS ABORDAGENS DE ALGORITMOS GENÉTICOS, CÁLCULOS QUÂNTICOS E ANÁLISE TOPOLÓGICA


PALAVRAS-CHAVES:

Algoritmo genético. Potencial Gupta. Clusters, QTAIM


PÁGINAS: 94
RESUMO:

O estudo teórico de clusters metálicos tem despertado um interesse considerável devido à possibilidade de criar novas ligas de materiais em nanoescala, as chamadas "nanoligas", cujo estudo teórico desempenha um importante papel na ciência de materiais. Dentre seus objetivos mais importantes são: prever a estabilidade das estruturas, seus modos de crescimento e auxiliar na interpretação de medidas espectroscópicas e outras medições experimentais. Um grande número de métodos foi relatado nos últimos anos para a otimização do mínimo global de grupos atômicos e moleculares, sendo o algoritmo genético (GA) um dos métodos mais utilizados atualmente. O GA com a implementação do potencial Gupta tem se mostrado eficiente na busca de soluções “ótimas” em problemas de otimização de clusters metálicos. O método do algoritmo genético baseia-se em princípios relacionados a processos evolutivos e em operadores inspirados na Teoria da Evolução e na Genética, isto é, na recombinação, mutação e seleção natural. Em um dos trabalhos desenvolvidos para essa dissertação abordamos o estudo de clusters bimetálicos AlxLiy, AlxNay e AlxKy (x+y 55) por meio do método do Algoritmo Genético com a implementação do potencial Gupta. Com a finalidade de elevar a eficiência do GA, introduzimos mais dois operadores: o aniquilação e o história. Em outro trabalho, realizamos estudos com um novo algoritmo genético quântico (Q-GA) para pequenos sistemas de clusters  NaxLiy  com (x+y ≤ 10). O Q-GA apresenta maior eficiência na busca do mínimo global em relação ao GA com o potencial Gupta, pois o primeiro utiliza método quântico enquanto o segundo usa um método clássico. Por ser mais preciso, o Q-GA possui uma abrangência menor. Ao compararmos as estruturas obtidas por meio do GA com potencial Gupta para clusters de alumínio puro com resultados recentes da literatura, verificamos que as geometrias obtidas para os sistemas Al2, Al3, Al6, Al8, Al9, Li5, Li6, Li7, Al1Li5, Al1Li7 e Al1Li8, foram muito semelhantes àquelas obtidas por meio de cálculos de funcional de densidade e ab initio [como CCSD(T)]. No segundo trabalho, foram realizados cálculos topológicos a partir da Teoria Quântica de Átomos em Moléculas (QTAIM) para as estruturas Na1Li5, Na2Li4, Na3Li3, Na4Li2 e Na5Li1 obtidas pelo Q-GA. Observamos que não há ligação direta entre os átomos e sim, de forma indireta, através de pseudoátomos, os quais são definidos apenas na QTAIM. Também verificamos, por meio da análise de gráfico da superfície de isodensidade, que a concentração de densidade de carga na camada de valência (VSCC) está localizada entre os átomos de lítio, demonstrando assim que a ligação Li-Li apresenta caráter covalente mais forte que as ligações Li-Na, presentes nas estruturas analisadas. Para o sistema Na5Li1, não foi observada formação de VSCC na superfície de isodensidade, uma vez que ele apresenta apenas um átomo de lítio na estrutura. Nessa situação a carga está distribuída de forma homogênea ao longo dos átomos do sistema.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1714867 - CAIO LIMA FIRME
Interno - 1803692 - FABRICIO GAVA MENEZES
Externo à Instituição - GERD BRUNO DA ROCHA - UFPB
Externo ao Programa - 1108747 - ROBSON FERNANDES DE FARIAS
Notícia cadastrada em: 06/02/2017 10:29
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa21-producao.info.ufrn.br.sigaa21-producao