Banca de QUALIFICAÇÃO: IZABELLE CRISTINA DA COSTA SOARES

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : IZABELLE CRISTINA DA COSTA SOARES
DATA : 24/10/2016
HORA: 14:00
LOCAL: Sala de treinamento do NUP-ER
TÍTULO:

ESTUDO DA INFLUENCIA DE DIFERENTES GRUPOS FUNCIONAIS EM CORANTES TÊXTEIS NA APLICAÇÃO DE PROCESSOS ELETROQUÍMICOS OXIDATIVOS AVANÇADOS (PEOAs) PARA DESCOLORAÇÃO E REMEDIAÇÃO DOS SEUS EFLUENTES


PALAVRAS-CHAVES:

Corantes têxteis. Processos Eletroquímicos Oxidativos Avançados. Eletro-Fenton


PÁGINAS: 70
RESUMO:

A qualidade da água, assim como sua poluição, tem gerado grande inquietação na comunidade científica. Esta problemática tem sido acompanhada pelo crescente interesse público, gerando uma demanda política para legislar de forma mais rigorosa os limites de emissão e conteúdos de poluentes nas águas (RAMÍREZ et al., 2013). A indústria têxtil tem sido uma das causadoras da poluição ambiental, principalmente em razão da geração de uma vasta quantidade de resíduos, devido à elevada carga orgânica e intensa coloração de sua produção. Os corantes orgânicos, utilizados extensivamente em diversos ramos da indústria de têxtil, são conhecidos por serem bastante tóxicos, mutagênicos e carcinogênicos, além de causarem poluição estética e danos irreversíveis aos ecossistemas aquáticos e a saúde humana. Dentro deste contexto, tecnologias eletroquímicas de tratamento de água são altamente promissoras para a descoloração global de efluentes tingidos de corante, tal como demonstrado em vários estudos sobre a temática. Portanto, no presente estudo, comparamos alguns Processos Eletroquímicos Oxidativos Avançados (PEOAs), Oxidação Eletroquímica e Eletro-Fenton, e a sua potencialidade na descoloração e na remediação dos efluentes têxteis contaminados, assim como a influência de diferentes grupos funcionais que modificam a estrutura do corante condicionando a descoloração. Os corantes têxteis azos reativos Reactive Orange 16, Reactive Violeta 4, Reactive Red 228 e Reactive Black 5 foram escolhidos devido apresentarem a mesma estrutura de base molecular com diferentes grupos funcionais. Os resultados demonstraram que os grupos funcionais que reduzem a nucleofilicidade do poluente, impedem o ataque eletrofílico do radical hidroxila gerado eletricamente. Deste modo, a eficiência global de descoloração é, consequentemente, reduzida, bem como a taxa de descoloração. Além disso, a presença de uma ligação cromóforo azo adicional na molécula aumenta a elevada resistência dos corantes azóicos como poluentes, devido à formação de um sistema π conjugado maior e mais estável, tornando-se maior a energia de ativação necessária para o ataque eletrofílico de OH e também afetando o desempenho de tecnologias eletroquímicas na descoloração de efluentes.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1645110 - CARLOS ALBERTO MARTINEZ HUITLE
Interno - 348475 - DJALMA RIBEIRO DA SILVA
Externo ao Programa - 2524058 - DOUGLAS DO NASCIMENTO SILVA
Notícia cadastrada em: 18/10/2016 11:07
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa10-producao.info.ufrn.br.sigaa10-producao