Banca de DEFESA: JORGE LEANDRO AQUINO DE QUEIROZ

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : JORGE LEANDRO AQUINO DE QUEIROZ
DATA : 27/07/2016
HORA: 09:00
LOCAL: Auditório do NUPPRAR
TÍTULO:

ESTUDO DA OXIDAÇÃO ELETROQUÍMICA DE ÁCIDOS CARBOXÍLICOS USANDO ELETRODO DE DIAMANTE DOPADO COM BORO E PARTICIPAÇÃO DE ESPÉCIES OXIDANTES


PALAVRAS-CHAVES:

Oxidação eletroquímica. Diamante dopado com boro. Espécies oxidantes. Mecanismos de oxidação. Ácidos carboxílicos


PÁGINAS: 92
RESUMO:

Neste trabalho foi estudada a oxidação eletroquímica de três ácidos carboxílicos: fórmico (FA), acético (AA) e oxálico (AO) com o ânodo de diamante dopado com boro suportado em nióbio. Estes ácidos são comumente acumulados durante ou no final de diversos processos de oxidação avançada, uma vez que são mais persistentes que os poluentes iniciais tratados através destes métodos. O ânodo de BDD é considerado um dos melhores materiais eletrocatalíticos para estes processos, uma vez que atua eficientemente na geração de espécies fortemente oxidantes, como os radicais hidroxila, peróxido de hidrogênio e persulfatos. O silício é o substrato mais utilizado para deposição da camada de diamante, entretanto este é um material frágil. Sendo assim, o nióbio se mostra como uma alternativa promissora devido a sua estabilidade química e mecânica. Soluções sintéticas contendo os três ácidos carboxílicos foram submetidas a experimentos de Oxidação anódica tendo como parâmetros investigados a densidade de corrente aplicada (30, 60, 90 e 120 mA cm-2) e a influência do eletrólito de suporte utilizado (ácido perclórico e sulfúrico), bem como os efeitos das diferenças estruturais dos ácidos. A degradação dos compostos orgânicos foi analisada através da demanda química de oxigênio (COD), carbono orgânico total (TOC) e HPLC, enquanto as espécies oxidantes foram detectadas utilizando técnicas reportadas na literatura. Os parâmetros de eficiência (TCE, MCE e consumo energético) também foram obtidos. Estudos eletroanalíticos mostraram que podem ocorrer, para estes ácidos tanto os processos de oxidação direta quanto indireta. A densidade de corrente se mostrou determinante na eficiência de remoção, sendo obtidas as maiores remoções de COD em maiores densidades (60,7% para o AA; 79,8% para o FA e 87,8% para o OA utilizando 120 mA cm-2). O eletrólito de suporte também influenciou na eficiência de remoção, sendo que o processo foi mais eficiente com a utilização do H2SO4 devido à participação dos persulfatos, o que levou à maiores remoções de COD (34,5% pra o AA; 82,5% para o FA e 93,5% para o OA utilizando 120 mA cm-2) . Por fim, os parâmetros de eficiência forneceram uma visão geral sobre a eficiência dos sistemas e possibilitaram estabelecer comparativos.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 2140818 - AMANDA DUARTE GONDIM
Presidente - 1645110 - CARLOS ALBERTO MARTINEZ HUITLE
Externo à Instituição - DAYANNE CHIANCA DE MOURA - UFRN
Interno - 348475 - DJALMA RIBEIRO DA SILVA
Externo à Instituição - FABIO GARCIA PENHA - IFRN
Notícia cadastrada em: 01/07/2016 16:54
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa16-producao.info.ufrn.br.sigaa16-producao