PPGQ/CCET PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM QUÍMICA INSTITUTO DE QUÍMICA Telefone/Ramal: (84) 3342-2323/136 https://posgraduacao.ufrn.br/ppgq

Banca de QUALIFICAÇÃO: MARIANA ALVES LEITE DUTRA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : MARIANA ALVES LEITE DUTRA
DATA : 29/06/2016
HORA: 14:00
LOCAL: LAPET
TÍTULO:

SÍNTESE E CARACTERIZAÇÃO DE POLI (N-ISOPROPILACRILAMIDA-CO-LAURATO DE VINILA) EM MEIO AQUOSO: Uma nova rota


PALAVRAS-CHAVES:

POLI(N-ISOPROPILACRILAMIDA), POLI(N-ISOPROPILACRILAMIDA-CO-LAURATO DE VINILA), REOMETRIA, SLS, DLS.


PÁGINAS: 88
RESUMO:

A síntese de copolímeros contendo N-isopropilacrilamida (NIPAAm) e comonômeros hidrofóbicos, como o laurato de vinila (LV), tem sido feita empregando-se solventes orgânicos, como o Tetrahidrofurano (THF), e um iniciador solúvel nesse meio, como o Azoisobutironitrila (AIBN). Este estudo teve por objetivo a síntese de dois copolímeros de poli(N-isopropilacrilamida-co-laurato de vinila) com diferentes percentuais molares dos monômeros na cadeia polimérica e a avaliação de suas propriedades. A polimerização foi realizada via radicais livres, substituindo o solvente orgânico THF pela água e o iniciador AIBN por persulfato de potássio (K2S2O8). Para fins de avaliação da contribuição do LV nos copolímeros, também foi sintetizado o homopolímero de NIPAAm, nas mesmas condições reacionais empregadas para os copolímeros. As estruturas químicas dos polímeros obtidos foram investigadas por espectroscopia no infravermelho (IV) e ressonância magnética nuclear de hidrogênio (1H RMN) e de carbono (13C RMN). Soluções aquosas dos polímeros foram analisadas por reometria, espalhamento de luz estático (SLS) e dinâmico (DLS). Os resultados obtidos por reometria mostraram que a temperatura consoluta inferior (lower critical solution temperature – LCST) do poli(N-isopropilacrilamida-co-laurato de vinila) contendo 7 mol% de LV foi de 26 ºC, enquanto a do copolímero contendo 13 mol% de LV foi de 21 ºC, ou seja, mais baixas que a LCST da PNIPAAm (34 ºC). Esse resultado indica que a presença do monômero hidrofóbico, LV, contribuiu significativamente para a diminuição da LCST do polímero. A partir do espalhamento de luz estático (SLS), calculou-se a massa molar ponderal média aparente (w), o raio de giro (Rg) e o segundo coeficiente virial (A2) dos polímeros. A w e o A2 do poli(N-isopropilacrilamida-co-laurato de vinila) contendo 7 mol% de LV foi de 3,0x106 g/mol e 16,1 mol.L.g-2, respectivamente, enquanto que para o copolímero contendo 13 mol% de LV, os valores obtidos para w e o A2 foram de 2,6x106 g/mol e - 4,27 mol.L.g-2, respectivamente. Para a PNIPAAm, os valores obtidos de w e A2 foram 3,2x107 g/mol e 0,69 mol.L.g-2, respectivamente. A diminuição do valor de w dos copolímeros em relação ao valor da w da PNIPAAm foi atribuída à redução das interações polímero-solvente no meio, que foi confirmada pela diminuição do valor do A2 para os copolímeros. As análises de DLS, feitas em concentração 1g/L no intervalo de temperatura 15 ºC a 40 ºC, indicaram a presença de cadeias isoladas e agregados de diversos tamanhos para os polímeros.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1753094 - ALCIDES DE OLIVEIRA WANDERLEY NETO
Interno - 1803692 - FABRICIO GAVA MENEZES
Presidente - 1149440 - ROSANGELA DE CARVALHO BALABAN
Notícia cadastrada em: 27/06/2016 15:01
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa13-producao.info.ufrn.br.sigaa13-producao