Banca de DEFESA: NIVIA DO NASCIMENTO MARQUES

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: NIVIA DO NASCIMENTO MARQUES
DATA: 17/02/2016
HORA: 13:00
LOCAL: LAPET
TÍTULO:

SÍNTESE, CARACTERIZAÇÃO E ESTUDO DA ASSOCIAÇÃO EM MEIO AQUOSO DE COPOLÍMEROS RESPONSIVOS DE CARBOXIMETILCELULOSE-g-JEFFAMINE®


PALAVRAS-CHAVES:

termoassociativo;graftização;polissacarídeo; efeito do sal.


PÁGINAS: 80
GRANDE ÁREA: Ciências Exatas e da Terra
ÁREA: Química
SUBÁREA: Química Orgânica
ESPECIALIDADE: Polímeros e Colóides
RESUMO:

Esta tese apresenta a síntese, caracterização e o comportamento associativo em meio aquoso de novos copolímeros responsivos graftizados, tendo a carboximetilcelulose (CMC) como cadeia principal hidrossolúvel e as Jeffamine® M-2070 e Jeffamine® M-600 (poliéteraminas comerciais) como enxertos termorresponsivos. A síntese foi feita em meio aquoso, por meio do uso da 1-(3-(dimetilamino)propil)-3-etil-carbodiimida e da N-hidroxisuccinimida como ativadores da reação entre os grupos carboxilato do polissacarídeo e o grupamento amino das poliéteraminas. A reação de graftização foi confirmada por infravermelho e o grau de substituição por RMN 1H. A massa molar das poliéteraminas utilizadas foi determinada por RMN 1H, enquanto que a massa molar da CMC e dos copolímeros foi determinada por espalhamento de luz estático. O comportamento térmico do estado sólido foi avaliado por análise termogravimétrica. O efeito da adição de sal na associação dos copolímeros foi avaliado em diferentes meios aquosos (água Milli-Q, NaCl 0,5M, K2CO3 0,5M e em água do mar sintética) através das técnicas de UV-vis, reologia e espalhamento de luz dinâmico. Nenhum dos copolímeros exibiu turvação em água Milli-Q quando aquecidos de 25 até 95 °C, a 5g/L, provavelmente em função do aumento da hidrofilicidade dos enxertos pela reação com a CMC, e também através do afastamento entre os enxertos promovidos pela repulsão eletrostática entre os grupos carboxilato do polissacarídeo. Entretanto, os copolímeros apresentaram turvação na presença de sais, devido ao efeito “salting out”, sendo que a menor temperatura de turvação foi observada em K2CO3 0,5M, o que foi atribuído à maior força iônica do K2CO3 0,5M em água, combinado com a habilidade do CO32- de diminuir as interações polímero-solvente. As cadeias dos copolímeros apresentaram maior raio hidrodinâmico do que a CMC e as associações dependeram do solvente e da composição do copolímero. A viscosidade dos copolímeros no meio aquoso variou em função da adição de sais ao meio, temperatura e composição polimérica, sendo observado comportamento termoviscosificante em K2CO3 0,5M quando temperatura foi elevada de 25 para 60 °C. Este comportamento pode ser atribuído às associações intermoleculares quando a temperatura está acima da temperatura de turvação do polímero.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1149440 - ROSANGELA DE CARVALHO BALABAN
Interno - 2203888 - MARCIA RODRIGUES PEREIRA
Externo ao Programa - 2212519 - JULIANA DE SOUZA NUNES
Externo à Instituição - EDVANI CURTI MUNIZ - UEM
Externo à Instituição - MARCOS LOPES DIAS - UFRJ
Notícia cadastrada em: 17/02/2016 11:45
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa11-producao.info.ufrn.br.sigaa11-producao