PPGQ/CCET PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM QUÍMICA INSTITUTO DE QUÍMICA Telefone/Ramal: (84) 3342-2323/136 https://posgraduacao.ufrn.br/ppgq

Banca de QUALIFICAÇÃO: JÉSSICA EMANUELA DE ARAÚJO FERNANDES

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JÉSSICA EMANUELA DE ARAÚJO FERNANDES
DATA: 29/01/2016
HORA: 09:00
LOCAL: Auditório do NUPPRAR
TÍTULO:

SÍNTESE DE TENSOATIVOS AMINADOS E ESTUDO DAS SUAS INFLUÊNCIAS NA MOLHABILIDADE DE ROCHAS CARBONÁTICAS


PALAVRAS-CHAVES:

tensoativo catiônico; sal de amina; rocha carbonática; microemulsão; molhabilidade


PÁGINAS: 130
GRANDE ÁREA: Ciências Exatas e da Terra
ÁREA: Química
SUBÁREA: Físico-Química
ESPECIALIDADE: Química de Interfaces
RESUMO:

Tensoativos são substâncias que por sua características estruturais têm a capacidade de atuar nas interfaces reduzindo a tensão interfacial. Quando em solução, os tensoativos apresentam inúmeras vantagens podendo ser aplicados em diversos tipos de indústrias como cosméticos, alimentícios, farmacêuticos e na indústria petrolífera.  Os sistemas microemulsionados têm em sua composição os tensoativos, e estes sistemas exibem particular estabilidade, com atividade interfacial semelhante ou melhor que os tensoativos em solução. Neste trabalho foram sintetizados dois tensoativos catiônicos cloreto dodecilamínio (DAC) e cloreto de N,N-dietildodecilamínio (NNDAC) para investigar sua capacidade de alterar a molhabilidade de rochas carbonáticas, seja em soluções micelares , seja em microemulsões. A caracterização destes compostos foi feita através de espectroscopia de infravermelho, ponto de fusão e valores de concentração micelar crítica (c.m.c.). As soluções micelares foram preparadas com concentração abaixo, acima e igual à c.m.c. Os sistemas microemulsionados foram escolhidos de maneira a contemplar pontos ricos em matéria ativa, fase aquosa e fase oleosa e caracterizados por diâmetro de gotícula, tensão superficial, densidade e viscosidade. Os substratos calcário e carbonato de cálcio utilizados foram caraterizados por espectroscopia de infravermelho, análise térmica, difração e fluorescência de raios X. Os sistemas microemulsionados preparados com DAC e caracterizados por micelas esféricas apresentaram menores diâmetros de gotícula se comparados com os mesmos sistemas para o NNDAC. O efeito salino proporcionou a redução das interações eletrostáticas entre as cabeças das moléculas de tensoativo, ocasionando o empacotamento micelar com menor concentração e reduzindo o tamanho dos diâmetros. Os valores de viscosidade e de tensão confirmaram os resultados de tamanho de partícula, sugerindo a formação de estruturas lamelares para os sistemas com maior concentração de tensoativo. A caracterização dos substratos inorgânicos mostrou a ocorrência da fase calcita e a ausência de substâncias ou contaminantes que comprometessem a rocha calcário utilizada. Os ensaios de molhabilidade mostraram que os sistemas micelares com concentrações na c.m.c e acima dela tornaram a rocha carbonática molhável ao óleo, mas os menores valores de ângulo de contato foram obtidos ao tratar a rocha com os sistemas microemulsionados formados com o NNDAC em meio salino (KCl-0,24 M).


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 348475 - DJALMA RIBEIRO DA SILVA
Interno - 2203888 - MARCIA RODRIGUES PEREIRA
Presidente - 347057 - TEREZA NEUMA DE CASTRO DANTAS
Notícia cadastrada em: 26/01/2016 09:10
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa02-producao.info.ufrn.br.sigaa02-producao