PPGQ/CCET PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM QUÍMICA INSTITUTO DE QUÍMICA Telefone/Ramal: (84) 3342-2323/136 https://posgraduacao.ufrn.br/ppgq

Banca de DEFESA: SHEILA PRICILA MARQUES CABRAL DE SOUZA

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: SHEILA PRICILA MARQUES CABRAL DE SOUZA
DATA: 07/12/2015
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório do NUPPRAR
TÍTULO:

UTILIZAÇÃO DE TÉCNICAS SEQUENCIAIS (ADSORÇÃO E ELETROXIDAÇÃO) PARA REMEDIAÇÃO DE EFLUENTES TÊXTEIS SINTÉTICOS


PALAVRAS-CHAVES:

Oxidação eletroquímica, adsorção, perlita expandida, efluentes têxteis, materiais eletrocatalíticos.


PÁGINAS: 124
GRANDE ÁREA: Ciências Exatas e da Terra
ÁREA: Química
SUBÁREA: Química Analítica
ESPECIALIDADE: Análise de Traços e Química Ambiental
RESUMO:

O presente trabalho teve como objetivo avaliar a potencialidade do tratamento eletroquímico oxidativo em conjunto com a adsorção utilizando a perlita expandida como adsorvente, na remoção dos corantes têxteis Vermelho de Remazol e Azul de Novacron em efluentes sintéticos. As amostras dos corantes e da perlita foram caracterizadas pelas técnicas de Termogravimetria (TG), Calorimetria exploratória diferencial (DSC), Espectroscopia na região do infravermelho (IV), Microscopia eletrônica de varredura (MEV), Difração de raios X (DRX) e Fluorescência de raios X (FRX). Nas análises envolvendo o tratamento eletroxidativo foram utilizados como ânodos os eletrodos de Ti/Pt e Pb/PbO2 em diferentes condições operacionais, tais como: tempo de 60 minutos, densidade de corrente (20, 40 e 60 mAcm-2), pH (1; 4,5 e 8) e variação de temperatura (20, 40 e 60 ºC). Nas análises de adsorção as condições de trabalho foram: tempo de contato de 40 minutos para o corante Vermelho de Remazol e 30 minutos para o corante Azul de Novacron, pH (1; 4,5 e 8) e variação de temperatura (20, 40 e 60 ºC). Os resultados obtidos indicaram que tanto o tratamento oxidação eletroquímica/adsorção quanto o de adsorção/oxidação eletroquímica foram eficazes na remoção da cor das soluções sintéticas contendo os corantes em estudo. Essa remoção da cor ocorreu de forma diretamente proporcional ao aumento da densidade de corrente, pH e temperatura. O consumo de energia elétrica permitiu avaliar a aplicabilidade do processo eletroquímico, apresentando valores bastante aceitáveis, os quais permitiram estimar o custo do tratamento eletroxidativo; nas análises que envolveram variação de temperatura observa-se que o consumo energético diminui de forma satisfatória uma vez que ao aumentar a temperatura diminui-se o tempo de descoloração do efluente. Com a finalidade de monitorar a remoção da matéria orgânica foram realizadas análises de Carbono orgânico total (COT) e de Cromatografia gasosa acoplada a espectrômetro de massas (CG-EM), os resultados obtidos através das análises de COT indicaram que apesar de ter ocorrido uma remoção de cor satisfatória para ambos os eletrodos a remoção do COT se mostrou mais eficiente nas análises em que foi utilizado como ânodo Pb/PbO2 e que a perlita contribuiu de forma considerável na remoção da matéria orgânica produto da oxidação eletroquímica. Já os obtidos por CG-EM mostraram os tipos de intermediários formados, dentre os quais se podem citar: ácido benzóico, ácido ftálico, ácido

tiocarbâmico, benzeno, clorobenzeno, fenol-2-etil e naftaleno nas análises realizadas com o corante Vermelho de Remazol e nas análises realizadas com o corante Azul de Novacron observa-se a presença de anilina, ácido ftálico, 1,6-Dimetilnaftaleno, naftaleno e o íon hidroxobenzenosulfonato, os resultados apontam para uma diminuição satisfatória na área dos picos destes intermediários após a utilização da perlita expandida na adsorção, resultado este que já havia sido confirmado pelos dados do COT. Também foram realizados experimentos individuais de oxidação eletroquímica e adsorção levando em consideração os mesmos parâmetros utilizados nas análises integradas de tratamento a fim de confirmar a importância das técnicas integradas outrora mencionadas. Os resultados mostraram que a total remoção da cor foi obtida pela técnica de oxidação eletroquímica em um tempo de 150 minutos (nas técnicas integradas essa remoção ocorreu em 90 minutos), enquanto que a adsorção não conseguiu atingir essa remoção total pelo fato de saturação por parte do adsorvente. Diante do exposto conclui-se que as técnicas sequenciais de oxidação eletroquímica/adsorção e adsorção/oxidação eletroquímica surgem como metodologias eficazes ao tratamento de soluções contendo os corantes, Vermelho de Remazol e Azul de Novacron, uma vez que ambas as técnicas isoladas não produzem o percentual ideal de remoção de cor de efluentes sintéticos contendo os referidos corantes.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1645110 - CARLOS ALBERTO MARTINEZ HUITLE
Externo ao Programa - 1199268 - JAILSON VIEIRA DE MELO
Interno - 2203888 - MARCIA RODRIGUES PEREIRA
Presidente - 1412709 - NEDJA SUELY FERNANDES
Externo à Instituição - PEDRO DE LIMA NETO - UFC
Externo à Instituição - SUELY SOUZA LEAL DE CASTRO - UERN
Notícia cadastrada em: 30/11/2015 15:33
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa10-producao.info.ufrn.br.sigaa10-producao