PPGQ/CCET PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM QUÍMICA INSTITUTO DE QUÍMICA Telefone/Ramal: (84) 3342-2323/136 https://posgraduacao.ufrn.br/ppgq

Banca de QUALIFICAÇÃO: ARTHUR FELIPE DE FARIAS MONTEIRO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ARTHUR FELIPE DE FARIAS MONTEIRO
DATA: 05/11/2015
HORA: 15:00
LOCAL: Auditório do Química 3
TÍTULO:

SÍNTESE DE Cu-MOF’s VIA MÉTODO ELETROQUÍMICO: caracterização e aplicação na adsorção de corantes orgânicos


PALAVRAS-CHAVES:

Rede metalorgânica; Cu-BDC; adsorção de corante; azul de metileno.


PÁGINAS: 85
GRANDE ÁREA: Ciências Exatas e da Terra
ÁREA: Química
SUBÁREA: Química Inorgânica
ESPECIALIDADE: Campos de Coordenação
RESUMO:

As Redes Metalorgânicas (Metal Organic Frameworks – MOF’s) são materiais híbridos constituídos por sítios ou clusters metálicos coordenados à ligantes orgânicos, formando estruturas cristalinas robustas e com a presença de poros e/ou canais na ordem de micro e/ou mesoporos. Seus ligantes são caracterizados, geralmente, por compostos aromáticos de cadeia rígida, possuindo funcionalizações em suas extremidades com átomos doadores de elétrons, como oxigênio, nitrogênio, etc. com a função de serem coordenados aos sítios metálicos. Suas estruturas são de baixa densidade em função da porosidade, e apresentam alta área superficial, bem como um alto volume de poro, o que às levam a lugar de destaque do ponto científico-tecnológico. As MOF’s são materiais híbridos aplicáveis em diversas áreas como catálise, adsorção, separação, luminescência, etc. Neste trabalho, foram sintetizados Cu-MOF’s através do método eletroquímico, onde se avaliou a influência de diferenciais eletroquímicas do processo, como voltagem e corrente elétrica, e a sua influência sobre a estrutura do material final. Os materiais sintetizados foram caracterizados por DRX, MEV, FTIR, TGA. Foi constatada a presença de formação de duas fases com estruturas em lamelas, onde a sua formação foi totalmente ligada a condição de corrente elétrica imposta na síntese. Uma estrutura que apresentou uma fase com canais em um deslocamento de camadas de 60°, enquanto a segunda com um deslocamento de 120°, o que influenciou que a primeira continha canais com maior volume aplicáveis na adsorção de corantes orgânicos. Esta estrutura foi aplicada na adsorção de corante azul de metileno, onde foi feito o estudo das influencias de pH, temperatura e concentração, apontando as melhores condições para a adsorção. Para o pH, foi observado que para valores mais próximos ao pH natural do corante há uma maior quantidade de corante adsorvido. Foram avaliados fatores cinéticos para a adsorção do corante, onde se constatou que a o modelo cinético para pseudo-segunda ordem foi o mais compatível. 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1754300 - BRAULIO SILVA BARROS
Externo ao Programa - 338292 - JOÃO BOSCO LUCENA DE OLIVEIRA
Externo à Instituição - JOANNA ELZBIETA KULESZA - UFPE
Notícia cadastrada em: 05/11/2015 08:14
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa20-producao.info.ufrn.br.sigaa20-producao