PPGQ/CCET PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM QUÍMICA INSTITUTO DE QUÍMICA Telefone/Ramal: (84) 3342-2323/136 https://posgraduacao.ufrn.br/ppgq

Banca de QUALIFICAÇÃO: NORBERTO DE KASSIO VIEIRA MONTEIRO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: NORBERTO DE KASSIO VIEIRA MONTEIRO
DATA: 17/06/2015
HORA: 09:00
LOCAL: Laboratório de Química I
TÍTULO:

NOVOS PROTOCOLOS TEÓRICOS UTILIZADOS NOS ESTUDOS DAS LIGAÇÕES HIDROGÊNIO-HIDROGÊNIO, NA ESTABILIDADE DO TETRAEDRANO, SEUS DERIVADOS E DAS REAÇÕES DE DIELS-ALDER E NA QUANTIFICAÇÃO DA AFINIDADE DE FÁRMACOS


PALAVRAS-CHAVES:

Ligação H-H; Tetraedrano; CYP17.


PÁGINAS: 138
GRANDE ÁREA: Ciências Exatas e da Terra
ÁREA: Química
SUBÁREA: Físico-Química
ESPECIALIDADE: Química Teórica
RESUMO:

Esta tese foi realizada em quatro capítulos, todos a nível teórico, enfocados principalmente na densidade eletrônica. No primeiro capítulo, estudamos um novo tipo de interação química envolvendo átomos de hidrogênio de carga neutra, denominada de ligação hidrogênio-hidrogênio (H-H). Nesse estudo realizado com alcanos complexados, fornece novas e importantes informações acerca das suas estabilidades envolvendo esse tipo de interação. Mostramos que a ligação H-H desempenha um papel secundário na estabilidade de alcanos ramificados em comparação aos seus isômeros menos ramificados ou lineares. No segundo capítulo, estudamos a estrutura eletrônica e a estabilidade do tetraedrano, de tetraedranos substituídos e seus parentes de silício e germânio. Avaliamos o efeito do substituinte na gaiola de carbono dos derivados do tetraedrano e os resultados indicam que fortes grupos retiradores de elétrons (GRE) causam pequena instabilidade na gaiola carbônica, em contrapartida, fracos GRE resulta em grande instabilidade. Mostramos que na aromaticidade-σ, GRE e grupos doadores de elétrons (GDE) resultam em um decréscimo e em aumento, respectivamente, dos índices de aromaticidade NICS e D3BIA. Em adição, outro fator pode ser utilizado para explicar a estabilidade do tetra-tert-butiltetraedrano, assim como a ligação H-H. GVB e ADMP também foram utilizados para avaliar o efeito de substituintes na gaiola do tetraedrano. No terceiro capítulo, é apresentado um novo protocolo computacional para quantificar a afinidade do fármaco abiraterona (ABE), utilizado no tratamento do câncer de próstata, frente à enzima CYP17, comparado ao seu substrato natural, a pregnenolona (PREG). Dinâmica molecular e docking foram utilizados para obter os complexos CYP17-ABE e CYP17-PREG e, então, à partir do método ONIOM (B3LYP:AMBER), encontramos que a energia de interação da ABE é 21,38 kcal mol-1 mais estável em comparação à PREG. Os resultados obtidos através da QTAIM indicam que essa estabilidade se dá devido a uma maior densidade eletrônica das interações entre a ABE e a CYP17.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1714867 - CAIO LIMA FIRME
Externo ao Programa - 1959889 - DAVI SERRADELLA VIEIRA
Externo ao Programa - 1893445 - EUZEBIO GUIMARAES BARBOSA
Notícia cadastrada em: 21/05/2015 15:00
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa19-producao.info.ufrn.br.sigaa19-producao