Banca de QUALIFICAÇÃO: JULIO CESAR DE ANDRADE NETO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JULIO CESAR DE ANDRADE NETO
DATA: 23/12/2014
HORA: 15:00
LOCAL: Auditório do NUPPRAR
TÍTULO:

ESTUDO DA VIABILIDADE TÉCNICA DA PRODUÇÃO DE ETANOL A PARTIR DE MACROALGAS CULTIVADAS NO NORDESTE DO BRASIL


PALAVRAS-CHAVES:

Fermentação, Hidrólise, Maricultura, Gracilaria


PÁGINAS: 75
GRANDE ÁREA: Ciências Exatas e da Terra
ÁREA: Química
SUBÁREA: Química Analítica
ESPECIALIDADE: Instrumentação Analítica
RESUMO:

As macroalgas são usadas de várias formas, mas sua principal importância econômica é como alimentação direta e como matéria prima para produtos processados como é o caso dos ficocolóides. A demanda e a disponibilidade destes recursos são os principais fatores que influenciam nos preços e na viabilidade econômica dos produtos derivados de algas. O Brasil tem um potencial a ser desenvolvido sobre cultivo de macroalgas,  a partir destas macroalgas cultivadas ensaios laboratoriais, para aumentar a eficiência do processo de extração do polímero gelificante de algas, inicialmente testados, apresentaram resultados inesperados, experimentos que serviram para formulação da ideia de que os carboidratos hidrolisados dos polímeros das algas podem ser utilizados como açúcar para hidrólise, fermentação e produção de etanol por leveduras. No presente estudo, foi caracterizado do ponto de vista químico e físico-químico a matéria prima e o resíduo de extratos da macroalga Gracilaria birdiae, foi desenvolvido processos metodológicos de hidrólise para produção de etanol a partir da macroalga G. birdiae, assim como foi dimensionado a necessidade de ampliação do processo produtivo de Gracilaria para obtenção de etanol de terceira geração em escala piloto à partir desta fonte biológica. A composição centesimal encontrada para G. birdiae desidratada foi em média a seguinte: teor de cinzas 40,89; teor de proteínas 10,01; teor de lipídeos 1,21; teor de fibras 31,45 e teor de carboidratos 16,45. A eficiência de hidrólise ácida do resíduo da macroalga estudada após dois processos de extração, usando-se ácido sulfúrico 1 M chegou ao seu ponto máximo após 60 minutos de hidrólise a uma porcentagem de 58%. Foi gerado um mapa que dimensionou uma área de cultivo de macroalgas para ampliação, considerando este rendimento de etanol para que seja projetada uma planta piloto de cultivo de macroalgas para extração de produtos alimentícios, adubo e o resíduo destinado a produção de etanol de terceira geração.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 348475 - DJALMA RIBEIRO DA SILVA
Externo ao Programa - 1221519 - DÁRLIO INÁCIO ALVES TEIXEIRA
Presidente - 7350310 - MARIA DE FATIMA VITORIA DE MOURA
Notícia cadastrada em: 15/12/2014 09:16
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa28-producao.info.ufrn.br.sigaa28-producao