PPGQ/CCET PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM QUÍMICA INSTITUTO DE QUÍMICA Telefone/Ramal: (84) 3342-2323/136 https://posgraduacao.ufrn.br/ppgq

Banca de DEFESA: GEOVANE CHACON DE CARVALHO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: GEOVANE CHACON DE CARVALHO
DATA: 27/06/2014
HORA: 14:30
LOCAL: Auditório do NUPPRAR
TÍTULO:

Validação de metodologia para análise de aminas bioativas em camarão utilizando cromatografia de íons


PALAVRAS-CHAVES:

Aminas biogênicas, Litopenaeus vannamei, camarão, cromatografia de íons


PÁGINAS: 60
GRANDE ÁREA: Ciências Exatas e da Terra
ÁREA: Química
SUBÁREA: Química Analítica
ESPECIALIDADE: Instrumentação Analítica
RESUMO:

Neste trabalho trabalhou-se com a validação de uma metodologia para análise de aminas bioativas em camarão, considerando ser este um dos principais produtos da balança comercial norte-riograndense, mantendo o Estado do Rio Grande do Norte no topo da lista de exportação brasileira deste produto na última década. O setor da carcinicultura brasileira trabalha exclusivamente com o camarão cinza Litopenaeus Vannamei desde o final da década de 1990. Este trabalho utilizou a cromatografia líquida com detector condutimétrico, usando como fase móvel o ácido metilsulfônico 3 mM (MSA) com gradiente e coluna C18 com fase reversa para o desenvolvimento da metodologia para análise de aminas bioativas em camarão. Na preparação da amostra utilizou-se como solução extrativa o ácido tricloroacético a 5% (TCA). Na validação da análise das aminas biotativas (putrescina - PUT, histamina - HIST, agmatina - AGM, espermidina - ESPD e espermina - ESPN) em camarão, a faixa linear de trabalho foi de 0,1 a 2,0 mg L-1 que se mostrou sensível, homoscedástico, com efeito de matriz, seletivo, exato e preciso. Dessa maneira, considerado viável para determinações dessas aminas bioativas nessa matriz. Determinou-se a concentração destas aminas em camarões frescos (AGM = 0,61 ± 0,05 mg Kg-1, ESPD = 2,57 ± 0,14 mg Kg-1 e ESPN = 1,79 ± 0,11 mg Kg-1), no camarão cozido (AGM = 6,28 ± 0,18 mg Kg-1, ESPD = 12,72 ± 0,02 mg Kg-1 e ESPN = 22,30 ± 0,60 mg Kg-1) e no camarão com vinte e quatro horas de permanência à temperatura ambiente (PUT = 879,52 ± 28,12 mg Kg-1 , AGM = 848,13 ± 19,40 mg Kg-1, ESPD = 13,59 ± 0,97 mg Kg-1 e ESPN = 18,47 + 1,57 mg Kg-1). No camarão submetido a congelamento por uma semana, por duas semanas, por três semanas e por quatro semanas, os resultados apresentaram que há um aumento no teor de agmatina (7,31 ± 0,21 mg Kg-1) enquanto que na espermina (1,22 ± 0,14 mg Kg-1) houve diminuição com o tempo de congelamento. A putrescina só foi encontrada no camarão que permaneceu por 24 horas à temperatura ambiente e a histamina não foi encontrada em nenhuma das amostras analisadas.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 7350310 - MARIA DE FATIMA VITORIA DE MOURA
Interno - 1645110 - CARLOS ALBERTO MARTINEZ HUITLE
Externo à Instituição - MARIA BEATRIZ ABREU GLÓRIA - UFMG
Notícia cadastrada em: 27/06/2014 11:54
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa23-producao.info.ufrn.br.sigaa23-producao