Banca de QUALIFICAÇÃO: KALINE ARRUDA DE OLIVEIRA SANTOS

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: KALINE ARRUDA DE OLIVEIRA SANTOS
DATA: 07/02/2014
HORA: 14:30
LOCAL: Auditório do NUPPRAR
TÍTULO:

Obtenção de organovermiculitas utilizando tensoativos e microemulsões e suas aplicações na separação de isômeros do Xileno


PALAVRAS-CHAVES:

vermiculita, microemulsão, tensoativo, cromatografia gasosa.


PÁGINAS: 130
GRANDE ÁREA: Ciências Exatas e da Terra
ÁREA: Química
RESUMO:

Os processos de desdobramento de mistura são atividades bastante difundida na indústria, principalmente na indústria química, e que sofrem frequentes mudanças com o objetivo de melhorar o desempenho, o rendimento e, portanto, a viabilidade desses processos. Os isômeros do xileno são compostos derivados do petróleo, cuja estrutura química é formada por um único anel benzênico e dois grupos metílicos ligados ao anel em três posições diferentes. Devido às suas importantes aplicações industriais, em especial na indústria de plásticos, diversos estudos são desenvolvidos, voltados para a utilização de novos materiais, com o objetivo de resolver antigos problemas e melhorar os processos existentes. Os tensoativos são compostos orgânicos que possuem uma característica muito peculiar, uma parte polar (grupo de cabeça) e uma parte apolar (grupo de cauda) e podem ser aplicados na organofilização de argilas. As microemulsões são sistemas termodinamicamente estáveis formados pela ação de uma molécula anfifílica, um tensoativo, na interface de dois líquidos imiscíveis, óleo e água. A vermiculita é um argilomineral com elevada capacidade de troca de cátion e estrutura cristalina expansível. Neste trabalho foram produzidas organovermiculitas com os tensoativos iônicos cloreto de dodecilamômio (DDAC) e brometo de cetiltrimetilamonio (C16TAB) a partir de soluções de tensoativos, como também a partir de microemulsão formada pelo tensoativo DDAC, com o objetivo de utilizá-las para promover a separação de misturas binárias de isômeros do xileno (orto- e meta-xileno). Foram utilizadas diversas técnicas analíticas para a caracterização da microemulsão utilizada e do material produzido. A microemulsão utilizada é rica em água (88%) e possui diâmetro médio de 0,92 nm. A vermiculita utilizada possui uma CTC de 172 meq/100g e o possui como cátion majoritário o magnésio (24,25%). A área superficial da vermiculita diminuiu após modificação (de 1,18 m2.g-1, da vermiculita sódica, até 0,0769 m2.g-1, para a organovermiculita C16TAB 4). A análise de TG comprovou que até 220ºC as organovermiculitas DDAC M1 possuem maior estabilidade térmica que a sódica. Através de DRX foi comprovado o aumento no espaço basal de 1,48 nm para 3,59 nm (valor máximo obtido). Os ensios de separação, foram realizados em colunas de vidro e utilizadas três misturas binárias de xileno (orto-xileno e meta-xileno). Os resultados comprovaram um aumento da afinidade química da organovermiculita com a mistura de hidrocarbonetos e a sua preferência pelo orto-xileno. Com o objetivo de otimizar os ensaios de separação foi realizado dois planejamentos fatoriais 22 com triplicata no ponto central. Os resultados comprovaram que para a separação dos isômeros a concentração da mistura inicial dos isômeros e a massa de organovermiculita utilizada são significativos para uma boa separação. Utilizando uma mistura inicial com 66,6% de orto-xileno e 33,3% de meta-xileno após o contado com a organovermiculita (DDAC M1) foi obtida fração, cuja concentração foi de 57,52% em meta-xileno. Neste trabalho não foi realizado estudo de recuperação do orto-xileno retido na argila.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1412709 - NEDJA SUELY FERNANDES
Interno - 1308577 - SIBELE BERENICE CASTELLA PERGHER
Externo ao Programa - 2045349 - TATIANE DE ANDRADE MARANHÃO
Presidente - 347057 - TEREZA NEUMA DE CASTRO DANTAS
Notícia cadastrada em: 31/01/2014 07:55
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa28-producao.info.ufrn.br.sigaa28-producao