PPGQ/CCET PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM QUÍMICA INSTITUTO DE QUÍMICA Telefone/Ramal: (84) 3342-2323/136 https://posgraduacao.ufrn.br/ppgq

Banca de QUALIFICAÇÃO: DANIEL FREITAS FREIRE MARTINS

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: DANIEL FREITAS FREIRE MARTINS
DATA: 03/02/2014
HORA: 14:00
LOCAL: sala de aula 3F1
TÍTULO:

Estudo Integrado do Potencial Fitorremediador da Eichhornia crassipes em ambientes naturais e sua Utilização para Obtenção de Extratos Proteicos.


PALAVRAS-CHAVES:

Extrato proteico. Eichhornia crassipes. Agente fitorremediador. Rio Apodi/Mossoró.


PÁGINAS: 120
GRANDE ÁREA: Ciências Exatas e da Terra
ÁREA: Química
SUBÁREA: Química Analítica
ESPECIALIDADE: Análise de Traços e Química Ambiental
RESUMO:

Este trabalho teve como objetivo analisar o potencial fitorremediador da Eichhornia crassipes em ambientes naturais, otimizar o processo de extração da proteína bruta do tecido vegetal e obter e caracterizar a mesma com o intuito de determinar sua viabilidade de uso em substituição as fontes proteicas de rações animais e/ou humana. Para isso, determinou-se na água do Rio Apodi/Mossoró a concentração de íons amônio, nitrito, nitrato, cálcio, magnésio, potássio, ferro, cobre, manganês, zinco, níquel, cobalto, sódio, alumínio, cádmio, chumbo e cromo total; Determinou-se no tecido vegetal das macrófitas aquáticas da espécie Eichhornia crassipes presentes no Rio Apodi/Mossoró o teor de umidade, cinzas, cálcio, magnésio, potássio, ferro, cobre, manganês, zinco, níquel, cobalto, sódio, alumínio, cádmio, chumbo, cromo total, nitrogênio total e proteína bruta; Determinou-se também o fator de translocação e bioacumulação de todos os elementos quantificados; Desenvolveu-se e otimizou-se o procedimento de extração da proteína bruta utilizando como base o método isoelétrico e um planejamento fatorial 24 com repetição; Extraiu-se e caracterizou-se o extrato obtido através da determinação do teor de umidade, cinzas, magnésio, potássio, ferro, cobre, manganês, zinco, níquel, cobalto, sódio, cádmio, nitrogênio total e proteína bruta. E, por fim, caracterizou-se também o extrato proteico utilizando Análise Termogravimétrica (TG/DTG), Calorimetria Exploratória Diferencial (DSC), Espectroscopia de Infravermelho (FT-IR) e Eletroforese em gel de poliacrilamida (SDS-PAGE) para avaliar as suas massas molares. Desta forma, os resultados obtidos mostraram que não foi possível caracterizar as macrófitas aquáticas da espécie Eichhornia crassipes como uma planta hiperacumuladora. No entanto, foi constatado pelos fatores de translocação e bioacumulação que a mesma pode ser utilizada como agente fitorremediador em ambientes naturais de todos os elementos quantificados. Constatou-se ainda que método desenvolvido de extração e precipitação de proteínas foi satisfatório para o objetivo do trabalho, onde obteve-se as melhores condições de extração e precipitação das proteínas como sendo: pH de extração igual a 13,0; temperatura de extração igual a 60°C; tempo de reação igual a 30 minutos; e pH de precipitação igual a 4,0. Quanto ao extrato obtido, os teores de nitrogênio total e proteína bruta quantificados foram superiores aos encontrados na planta, chegando a aumentar o teor de proteína bruta cerca de 216,88% em relação ao teor quantificado no tecido vegetal da macrófita. Os teores de níquel e o cádmio foram os únicos que se apresentaram abaixo do limite de detecção do equipamento utilizado. A análise eletroforética permitiu observar que o extrato proteico obtido é constituído de cadeias polipeptídicas de baixo pelo molecular e fitoquelatinas, com bandas de 6 e 15 kDa. As análise de TG/DTG, DSC e FT-IR permitiram constatar semelhanças existentes no conteúdo proteico dos extratos obtidos a partir de diferentes pontos de coleta e partes da planta em estudo, bem como da proteína de soja comercial e da caseína. Por fim, com base em todas essas constatações, conclui-se que o extrato obtido no presente trabalho pode ser utilizado em substituição às fontes proteicas de rações animais devendo, antes disso, ser testado a sua digestibilidade. Quanto a suplementação humana, é preciso a realização de mais testes associados a otimização do processo no sentido de remoção componentes indesejáveis e constante monitoramento do corpo aquático e da matéria-prima utilizada


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 348475 - DJALMA RIBEIRO DA SILVA
Externo ao Programa - 019.251.008-80 - LUIZ DI SOUZA - UERN
Presidente - 7350310 - MARIA DE FATIMA VITORIA DE MOURA
Interno - 1412709 - NEDJA SUELY FERNANDES
Notícia cadastrada em: 28/01/2014 11:40
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa26-producao.info.ufrn.br.sigaa26-producao