PPGQ/CCET PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM QUÍMICA INSTITUTO DE QUÍMICA Telefone/Ramal: (84) 3342-2323/136 https://posgraduacao.ufrn.br/ppgq

Banca de QUALIFICAÇÃO: OLDEMAR RIBEIRO CARDOSO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: OLDEMAR RIBEIRO CARDOSO
DATA: 31/01/2014
HORA: 14:30
LOCAL: LAPET
TÍTULO:

Entendendo as propriedades do Arenito Botucatu e sua utilização como meio poroso para estudo de injeção de fluidos poliméricos.


PALAVRAS-CHAVES:

Arenito Botucatu , sensibilidade a água, argilas, salinidade crítica, Poliacrilamida; Fator de Resistência; Fator Resistência Residual, Distribuição do tamanho de poros.  


PÁGINAS: 123
GRANDE ÁREA: Ciências Exatas e da Terra
ÁREA: Química
SUBÁREA: Química Orgânica
ESPECIALIDADE: Polímeros e Colóides
RESUMO:

Embora com considerável grau de aproximação, os “plugs” de rochas têm sido, nas ultimas décadas, uma forte ferramenta para estudos referentes ao entendimento das relações Rocha/Fluido nos processos de deslocamento em meio poroso. Vários têm sidos os trabalhos onde os “plugs” são utilizados das mais diversas formas e para as mais diversas finalidades. Estudos voltados à recuperação avançada de petróleo, onde polímeros são avaliados segundo sua capacidade de viscosificar o meio evitando a formação de caminhos preferenciais e aumentando a capacidade de “varrer” áreas inacessíveis a outras técnicas, como a da injeção de água. A formatação de produtos cuja finalidade é a de promover bloqueios em áreas de alta permeabilidade, controladores ou inibidores de corrosão e incrustação e de hidratos, também têm sido efetuada em laboratórios para posteriormente serem ensaiados em operações de campo, onde as tentativas, e inevitáveis erros, teriam custos capazes de inviabilizar quaisquer projetos.

O objetivo do presente estudo foi a análise e comparação entre os arenitos Berea e Botucatu , envolvendo os problemas referentes à perda de permeabilidade (ou de sensibilidade à água ou ainda, perda de condutividade hidráulica), devido à presença de argilas expansíveis ou não expansíveis. Volumes porosos de água do mar sintética de diferentes salinidades foram deslocados através do meio poroso de formações Berea e Botucatu. Observou-se que mesmo os "plugs" de Berea, sem argilas expansíveis em sua composição, tinham suas permeabilidades reduzidas, logo que a salinidade da salmoura atingisse um limite inferior. Como esperado, o mesmo aconteceu com as amostras de arenito Botucatu, no entanto, neste caso, a sensibilidade à baixa salinidade foi mais acentuada.

Em uma segunda fase, a investigação foi focada no comportamento do Arenito Botucatu frente à injeção de soluções poliméricas diluídas, onde foram estudadas as principais relações entre as interações Rocha/Fluido, como no caso da Redução de Mobilidade, Fatores de Resistência e Resistência Residual, bem como os processos de Adsorção/Dessorção destes polímeros e a relação entre o tamanho médio das moléculas dos polímeros e o tamanho médio dos poros do Arenito. Os resultados mostraram que os valores obtidos com arenito Botucatu como meio poroso, em quase nada difere nos resultados que normalmente são obtidos quando o meio poroso é o arenito Berea .


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 007.503.174-42 - ANA MARIA DA SILVA MAIA - UFRN
Interno - 1804366 - JULIO CEZAR DE OLIVEIRA FREITAS
Presidente - 1149440 - ROSANGELA DE CARVALHO BALABAN
Notícia cadastrada em: 17/01/2014 15:59
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa12-producao.info.ufrn.br.sigaa12-producao