Banca de DEFESA: ROSEMIRO MARINHO BARROS

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ROSEMIRO MARINHO BARROS
DATA: 07/01/2014
HORA: 16:30
LOCAL: Auditório do NUPPRAR
TÍTULO:

Influência da densidade de carga e da massa molar da poliacrilamida na reologia de sistemas microemulsionados.


PALAVRAS-CHAVES:

Reologia; Tensoativo; Microemulsão; Poliacrilamida; Entalpia de ativação aparente


PÁGINAS: 120
GRANDE ÁREA: Ciências Exatas e da Terra
ÁREA: Química
SUBÁREA: Química Orgânica
ESPECIALIDADE: Polímeros e Colóides
RESUMO:

O conhecimento do comportamento reológico de sistemas microemulsionados (SME) é de fundamental importância, devido à diversidade de aplicações industriais destes sistemas. Esse trabalho apresenta o comportamento reológico do sistema microemulsionado formado por RNX 95/álcool iso-propílico/p-tolueno sulfonato de sódio/Querosene/água destilada com a adição do polímero poliacrilamida. Foram escolhidos três polímeros poliacrilamida, que diferem quanto a sua massa molar e densidade de carga. Além disso, estudou-se a adição desses polímeros em concentração relativamente baixa 0,1% em massa e concentração máxima de 2,0%. Foram realizadas análises de escoamento para a determinação das viscosidades aparente dos SME e parâmetros reológicos aplicando os modelos de Bingham, Ostwald de Waale e Herschell-Bulkley. O comportamento em meio salino desse sistema foi estudado para uma solução de KCl 2,0%, em substituição a água destilada. Foi determinado o comportamento das microemulsões em relação a temperatura através de curvas de escoamento a temperaturas de 25 a 60°C em variações de 5°C. Após análise dos resultados a microemulsão sem adição de polímero apresentou um ligeiro aumento em sua viscosidade, mas o que não a descaracteriza como um fluido newtoniano. Já os sistemas aditivados quando analisados com concentração baixa de polímero ajustaram-se bem aos modelos aplicados, com comportamento muito próximo da microemulsão. Já a concentração mais elevada de polímero deu aos sistemas comportamento de fluido plástico. Os resultados da variação de  temperatura apontam para um aumento na viscosidade dos sistemas que pode estar relacionado a mudanças estruturais nas micelas formadas na própria microemulsão sem adição de polimero.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 348475 - DJALMA RIBEIRO DA SILVA
Externo à Instituição - KLISMERYANE COSTA DE MELO - IFRN
Externo à Instituição - RICARDO HENRIQUE DE LIMA LEITE - UFERSA
Presidente - 347057 - TEREZA NEUMA DE CASTRO DANTAS
Notícia cadastrada em: 20/12/2013 07:41
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa03-producao.info.ufrn.br.sigaa03-producao