PPGQ/CCET PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM QUÍMICA INSTITUTO DE QUÍMICA Telefone/Ramal: (84) 3342-2323/136 https://posgraduacao.ufrn.br/ppgq

Banca de DEFESA: KEILA DOS SANTOS ALVES

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: KEILA DOS SANTOS ALVES
DATA: 28/12/2013
HORA: 14:30
LOCAL: LAPET
TÍTULO:

Obtenção de polímeros graftizados de quitosana e estudo das propriedades físico-químicas para aplicação na indústria do petróleo


PALAVRAS-CHAVES:

quitosana; alquilação redutiva; método one-pot; solubilidade; pH-responsivo; espalhamento de luz dinâmico.


PÁGINAS: 160
GRANDE ÁREA: Ciências Exatas e da Terra
ÁREA: Química
SUBÁREA: Química Orgânica
ESPECIALIDADE: Polímeros e Colóides
RESUMO:

A quitosana é um biopolímero derivado de carapaças de crustáceos, de baixo custo, biodegradável, renovável, que apresenta propriedades físico-químicas importantes e, ainda, proporciona diferentes possibilidades de modificações em sua estrutura química, gerando novas propriedades, o que torna esse polissacarídeo muito atraente do ponto de vista de aplicação. Diversos polímeros são utilizados em várias operações na produção e processamento do petróleo. Entretanto, a crescente preocupação com relação à escassez de petróleo e as restrições ambientais têm promovido a busca das indústrias petrolíferas por novos materiais ambientalmente sustentáveis, visando aumentar a eficiência na produção do óleo, reduzir os custos e minimizar os impactos ambientais. Dessa forma, esse estudo propôs a obtenção de derivados de quitosana graftizados com grupos hidrofílicos (poli(etileno glicol), mPEG) e/ou hidrofóbicos (n-dodecila) por uma metodologia mais simples (one-pot) e a avaliação de suas propriedades físico-químicas em função da variação de pH, através das análises de reologia, espalhamento de raios-X a baixos ângulos (SAXS), espalhamento de luz dinâmico (DLS) e potencial zeta. Os derivados de quitosana foram preparados utilizando a reação de alquilação redutiva em condições reacionais brandas e a estrutura química dos polímeros foi caracterizada por ressonância magnética nuclear de hidrogênio (RMN 1H) e análise elementar CHN. Considerando constante a razão molar de mPEG/quitosana na modificação química da quitosana, somente foi possível melhorar a solubilidade do polímero em uma ampla faixa de pH (ácido, neutro e básico) quando uma parte dos grupos amino foi reacetilada, usando a metodologia one-pot. Nesta condição, até mesmo com a inserção simultânea do n-dodecila, a solubilidade se manteve. Por outro lado, a solubilidade dos derivados obtidos apenas com a incorporação de mPEG através de metodologia tradicional, ou com o grupo n-dodecila, foi similar ao seu precursor. Os grupos hidrofóbicos contribuíram para aumentar a viscosidade das soluções poliméricas a 10 g/L em meio ácido, e de modo ainda mais acentuado com o aumento do pH, e destacaram o comportamento pseudoplástico. Por sua vez, os grupos hidrofílicos promoveram a diminuição da viscosidade das soluções poliméricas, porém, em pH básico, o aumento da viscosidade e da estabilidade térmica foram observados, sugerindo fortes associações intermoleculares no meio.  Os dados de SAXS exibiram uma diminuição do caráter eletrostático com o aumento do pH para os sistemas poliméricos. As análises de DLS revelaram que as soluções diluídas dos polímeros a 1 g/L em pH 3, embora apresentem uma alta densidade de grupos amino protonados ao longo da cadeia polimérica, o alto grau de cargas contribuiu significativamente para a agregação, promovendo o aumento do tamanho das partículas com a diminuição do pH. Além disso, os grupos hidrofóbicos também colaboraram para aumentar o tamanho dos agregados em solução no pH 3 e os grupos hidrofílicos contribuíram para reduzi-los em toda faixa de pH. Entretanto, a natureza de agregação foi dependente do pH do meio. Os resultados do potencial zeta indicaram que seus valores não dependem apenas da carga da superfície da partícula, mas é resultante da carga líquida do meio.

 


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 007.503.174-42 - ANA MARIA DA SILVA MAIA - UFRN
Externo à Instituição - MARCOS ANTONIO VILLETTI - UFSM
Externo ao Programa - 1883170 - MAURICIO ROBERTO BOMIO DELMONTE
Presidente - 1149440 - ROSANGELA DE CARVALHO BALABAN
Externo à Instituição - ROSANGELA REGIA LIMA VIDAL - UFBA
Notícia cadastrada em: 18/12/2013 13:26
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa08-producao.info.ufrn.br.sigaa08-producao