Banca de QUALIFICAÇÃO: QUEREM APUQUE FELIX DE ANDRADE

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: QUEREM APUQUE FELIX DE ANDRADE
DATA: 20/12/2012
HORA: 09:00
LOCAL: A definir
TÍTULO:

Influência de diferentes tratamentos térmicos nas propriedades mecânicas e mecanismo de fratura da blenda poli(metacrilato de metila) / poli(tereftalato de etileno) reciclado


PALAVRAS-CHAVES:

Poli(metacrilato de metila), Poli(tereftalato e etileno) reciclado, Grau de cristalinidade, método EWF.


PÁGINAS: 102
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia de Materiais e Metalúrgica
RESUMO:

 Blendas poliméricas são misturas físicas contendo dois ou mais polímeros e/ou copolímeros, sem que ocorra um elevado grau de reações químicas entre os seus componentes. O desenvolvimento desses materiais é usualmente mais barato e rápido do que a síntese de novos monômeros ou novas rotas de polimerização. Uma vantagem adicional de blendas poliméricas é a possibilidade de obter materiais com as mais diversas propriedades, através da simples variação da composição dos seus componentes. Estudos apontam que uma variação no grau de cristalinidade dos componentes de uma blenda polimérica influencia nas propriedades mecânicas dessa blenda. Essa variação pode ser obtida pela submissão da blenda à tratamentos térmicos que levam a modificações no tamanho e na perfeição dos cristais, bem como na estrutura esferulita. O objetivo desse trabalho foi analisar a influência da variação do grau de cristalinidade nas propriedades mecânicas e no mecanismo de fratura da blenda Polí(metacrilato de metila)/Polí(tereftalato de etileno) reciclado (PMMA/PETrec) com e sem o uso do agente compatibilizante interfacial poli(metacrilato de metila-co-metacrilato de glicidila-co-acrilato de etila) (MMA-GMA-EA). Todas as composições da blenda foram submetidas ao tratamento de recozimento, suas propriedades mecânicas medidas por ensaios de tração e sua tenacidade à fratura verificada pela aplicação do Método do trabalho essencial de fratura (EWF). O grau de cristalinidade foi verificado pela relação proporcional existente entre cristalinidade e densidade, sendo a densidade medida por Picnômetria. As amostras tratadas apresentaram de uma forma geral, elevação no módulo de elasticidade, bem como uma redução na elongação. As amostras com maior percentual em massa de PET mostraram uma diferença mais acentuada quando comparadas suas propriedades antes e após o tratamento térmico. Os valores do grau de cristalinidade evidenciaram que o tratamento térmico foi eficiente no que se propunha.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1639676 - EDSON NORIYUKI ITO
Interno - 1202134 - JOSE DANIEL DINIZ MELO
Interno - 1715105 - WANDERSON SANTANA DA SILVA
Notícia cadastrada em: 05/12/2012 12:28
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2021 - UFRN - sigaa11-producao.info.ufrn.br.sigaa11-producao