Banca de DEFESA: JOSE FERREIRA DA SILVA JUNIOR

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JOSE FERREIRA DA SILVA JUNIOR
DATA: 01/11/2012
HORA: 10:00
LOCAL: sala de aulas PPGCEM
TÍTULO:

COMPORTAMENTO DA ADIÇÃO DO CARBETO DE NIÓBIO (NbC) NA MATRIZ METÁLICA DO AÇO FERRÍTICO 15Kh2MFA


PALAVRAS-CHAVES:

Carbeto de nióbio, aço ferrítico 15Kh2MFA, metalurgia do pó, moagem de alta energia e materiais compósitos.


PÁGINAS: 110
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia de Materiais e Metalúrgica
RESUMO:

O aço 15Kh2MFA, da família dos aços CrMoV, são utilizados em turbinas para geração de energia, vasos de pressão, reatores nuclear ou aplicações onde o material é submetido a temperaturas de serviço entre 250 e 450°C. Uma forma de melhorar as propriedades do aço para que ele trabalhe a temperaturas mais altas ou que se torne mais estável é adicionar partículas de segunda fase na matriz metálica deste aço. Estas partículas podem estar na forma de óxidos, carbetos, nitretos ou até menos adicionar elementos químicos que formem solução sólida. Neste contexto, este trabalho objetiva estudar o efeito da adição de 3% de carbeto de nióbio na matriz metálica do aço 15Kh2MFA. Para isto a metalurgia do pó foi a rota empregada para a produção deste compósito de matriz metálica. Para tal, duas moagens distintas foram realizadas, a primeira com o aço 15Kh2MFA puro e a segunda com o aço 15Kh2MFA com adição de 3% de carbeto de nióbio. A moagem de alta energia foi realizada durante 5 horas. Em seguida, os dois pós produzidos foram sinterizados em um forno a vácuo (10-4torr) a temperaturas de 1150°C e 1250°C durante 60 minutos. Após a sinterização as amostras foram submetidas ao tratamento térmico de normalização a 950°C para que fosse possível obter a microestrutura desejada. Os resultados mostram que a adição do carbeto de nióbio acelera o processo de cominuição das partículas durante a moagem quando comparado com o aço sem o carbeto de nióbio. Na sinterização, o carbeto de nióbio tem um papel fundamental para a densificação das amostras atingindo uma densidade superior a do aço fundido recebido. Apesar de uma excelente densificação, após a normalização o NbC não contribuiu de forma significativa para aumento da dureza, visto que com a adição deste carbeto foi obtido uma estrutura perlítica e o aço submetido as mesmas condições, sem adição do carbeto, obteve uma estrutura bainítica.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 345842 - UILAME UMBELINO GOMES
Interno - 1350249 - RUBENS MARIBONDO DO NASCIMENTO
Externo ao Programa - 2613355 - FRANCINE ALVES DA COSTA
Externo à Instituição - GILSON GARCIA DA SILVA - IFRN
Externo à Instituição - SEVERINO JACKSON GUEDES DE LIMA - UFPB
Notícia cadastrada em: 24/10/2012 10:39
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2021 - UFRN - sigaa06-producao.info.ufrn.br.sigaa06-producao