Banca de QUALIFICAÇÃO: MOACIR GUILHERMINO DA SILVA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MOACIR GUILHERMINO DA SILVA
DATA: 19/12/2011
HORA: 09:00
LOCAL: audiório do NUPPRAR
TÍTULO:

USO COMBINADOS DOS RESÍDUOS DE CASCALHO DE POÇO DE PETRÓLEO E DE POLIMENTO DO PORCELANATO EM CERÂMICA VERMELHA.


PALAVRAS-CHAVES:

Cerâmica vermelha; resíduo de polimento de porcelanato; resíduo de cascalho de perfuração de poço de petróleo; propriedades tecnológicas; planejamento fatorial. Superfícies de respostas.


PÁGINAS: 140
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia de Materiais e Metalúrgica
RESUMO:

O crescimento populacional nas áreas urbanas brasileiras tem-se intensificado fortemente nas últimas décadas, atrelando a isto toda gama de problemas nas cidades sendo a produção de resíduos provenientes das atividades industriais para o atendimento desta demanda, um dos maiores. Dentre as indústrias produtoras de resíduos, a de produção de porcelanatos para uso na construção civil e a do petróleo, na fase de exploração e produção do petróleo, exercem um papel importante. Visando dar uma destinação adequada a estes resíduos, muitas pesquisas tem sido realizadas pela academia e pelo setor produtivo, ora reintroduzindo-os na mesma linha de produção, ora em outros setores, mas cada um de forma isolada. Nesta pesquisa, o objetivo é estudar o aproveitamento conjunto do resíduo de cascalho de perfuração de poço de petróleo e do resíduo do polimento do porcelanato, gerado na fase de acabamento final desse produto, incorporando-os numa matriz argilosa, para a produção de cerâmica vermelha, especificamente tijolos, blocos cerâmicos e telhas. O resíduo de perfuração é oriundo da bacia potiguar, no Rio Grande do Norte e o resíduo do polimento é de uma cerâmica de porcelanato do Estado da Paraíba. Para tanto, utilizou-se um blender formado por uma argila gorda com uma argila magra, numa proporção aproximada de 50 % de cada uma e com este blender várias formulações incluindo os dois resíduos nessa matriz argilosa foram estabelecidas. Em todas as formulações os dois resíduos estão presentes na matriz argilosa, com um percentual mínimo de 2,5 % e máximo de 12,5 %, variando-se de 2,5 % de cada um em cada nova formulação de modo que a soma dos resíduos seja no máximo 15 %. A razão disto é a baixa plasticidade da argila utilizada e do resíduo do polimento do porcelanato. O resíduo de cascalho de perfuração é não plástico. Todos os materiais foram caracterizados por FRX, DRX, TG, DTG, granulometria a laser e pelo índice de plasticidade. As propriedades tecnológicas de absorção de água, porosidade aparente, retração linear de queima, tração de ruptura à flexão e massa específica aparente foram avaliadas, após sinterização das peças a 850 °C, 950 °C e 1050 °C, para todas as formulações. Para melhor compreensão do comportamento de cada resíduo no produto final, utilizou-se a técnica estatística de planejamento fatorial e suas superfícies de respostas para interpretação dos resultados. Esta técnica mostrou que a temperatura não tem influência com significância estatística no nível de 95 % de confiabilidade na Tração de ruptura à flexão, diminui a absorção e a porosidade e aumenta a retração e a massa específica aparente. Ela avalia, também, os efeitos da interação entre os fatores na propriedade analisada. Concluiu-se que a incorporação é possível nas três temperaturas estudadas, mas cada temperatura é adequada para determinadas formulações e determinado produto – tijolo, bloco cerâmico e telha e que a temperatura que atende ao maior número de formulações é a de 850 °C.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 349770 - DULCE MARIA DE ARAUJO MELO
Externo ao Programa - 2331385 - JAQUELIGIA BRITO DA SILVA
Presidente - 347420 - MARCUS ANTONIO DE FREITAS MELO
Notícia cadastrada em: 15/12/2011 10:26
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2021 - UFRN - sigaa25-producao.info.ufrn.br.sigaa25-producao