Banca de DEFESA: GLEBA COELI LUNA DA SILVEIRA

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.

DISCENTE: GLEBA COELI LUNA DA SILVEIRA

DATA: 20/12/2010

HORA: 14:00

LOCAL: AUDITORIO

TÍTULO:

Uso de Resíduo e de Minerais de Pegmatito da Região do Seridó – RN e de de Argilas Portuguesas em Formulações de Grês Porcelanato


PALAVRAS-CHAVES:

minerais de pegmatito, argilas, massas cerâmicas, grês porcelanato.


PÁGINAS: 162

GRANDE ÁREA: Engenharias

ÁREA: Engenharia de Materiais e Metalúrgica

RESUMO:

No estado do Rio Grande do Norte, Brasil, as jazidas mais expressivas na produção de minerais de pegmatito e granito estão na região do Seridó. Os municípios de Parelhas e Equador são os principais responsáveis pela produção de caulim, feldspato, quartzo e granito. As indústrias cerâmicas estão sempre em busca de competitividade, investindo em novos produtos e/ou aprimorando as técnicas existentes. O grês porcelanato é um tipo de revestimento que se destaca no mercado, pois apresenta características técnicas e estéticas superiores a outros produtos cerâmicos. Esta pesquisa teve como objetivo o desenvolvimento de formulações de massas cerâmicas para a produção de grês porcelanato. As matérias-primas selecionadas e caracterizadas foram o caulim, o quartzo, o feldspato e o granito, devido ao percentual de minerais existentes neles. Como parte da pesquisa foi desenvolvida na Universidade de Aveiro, em Portugal, foram usadas duas argilas empregadas na produção de cerâmicas portuguesas. O produto final foi submetido a análises de difração de raios X e de microscopia eletrônica de varredura. Os corpos de prova preparados na Universidade de Aveiro e na UFRN foram sinterizados entre as seguintes faixas de temperatura: 1000 ⁰C, 1050 ⁰C, 1100 ⁰C, 1150 ⁰C, 1200 ⁰C, 1250 ⁰C e 1300 ⁰C, porém os melhores resultados obtidos que evidenciaram a presença do mineral mulita se encontram nas temperaturas de 1200 ⁰C, 1250 ⁰C e 1300 ⁰C. Os resultados mostraram que o resíduo de granito usado pode ser considerado matéria-prima de excelente qualidade para uso na indústria cerâmica de pisos e revestimento e mais exatamente pela indústria de grês porcelanato. Os ensaios físicos e mecânicos feitos com os provetes preparados a partir das formulações 01 e 02 desenvolvidas na UFRN apresentaram uma absorção de água e resistência mecânica próprias para o grês


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1300987 - CARLOS ALBERTO PASKOCIMAS
Externo à Instituição - ELIALDO CHIBERIO DA SILVA - IFRN
Externo ao Programa - 346779 - LEONARDO FLAMARION MARQUES CHAVES
Externo à Instituição - MARTA LIGIA PEREIRA DA SILVA - UFERSA
Interno - 345842 - UILAME UMBELINO GOMES
Presidente - 1149564 - WILSON ACCHAR
Notícia cadastrada em: 17/12/2010 07:40
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2021 - UFRN - sigaa13-producao.info.ufrn.br.sigaa13-producao