Banca de QUALIFICAÇÃO: PAULO HENRIQUE CHIBÉRIO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : PAULO HENRIQUE CHIBÉRIO
DATA : 25/06/2021
HORA: 09:00
LOCAL: meet.google.com/cvs-dxpn-akr
TÍTULO:

Fabricacao e caracterizacao mecanica de nano-alumina reforcada com carbeto de niobio

 

PALAVRAS-CHAVES:

Carbeto de niobio, alumina, prensagem a quente, propriedades necanicas, spark plasma sintering

 

PÁGINAS: 13
RESUMO:

A incorporação de partículas duras refratárias em compósitos à base de alumina pode inibir o crescimento de grãos da matriz, contribuindo significativamente para melhorar as propriedades mecânicas do compósito. Nanocompósitos de Al2O3-NbC foram prensados a quente uniaxialmente a 1500 0C em uma atmosfera inerte e suas propriedades mecânicas e microestruturas foram analisadas. Foram avaliadas a densidade sinterizada, microdureza, fases cristalinas e desempenho mecânico. O padrão de difração de raios-X revelou a presença de Alumina e NbC. Nenhum produto de oxidação estava presente após o processo de sinterização. O material compósito Alumina-NbC apresentou propriedades mecânicas comparáveis a outros sistemas de carboneto de alumina. Partículas maiores de NbC mostraram-se ineficazes como barreira ao crescimento de grãos para a nanoalumina.

 

A adição  de carbeto de nióbio em compósitos à base de alumina  prensado a quente mostrou melhoraras nas propriedades do material compósito. A principal desvantagem para obter um material compósito denso é a necessidade de altas temperaturas de sinterização. O processo de sinterização por Spark plasma (SPS) utiliza uma alta velocidade de aquecimento e resfriamento e temperaturas de sinterização mais baixas, tornando esse processo de sinterização um método adequado para produzir alumina com NbC em temperaturas mais inferiores. O comportamento de sinterização de compósitos de alumina-NbC fabricados por sinterização por Spark plasma [SPS] foi investigado em 1350, 1400 e 1450 ˚C. O padrão de difração de raios X dos corpos sinterizados revelou apenas a presença de fases cristalina de alumina e NbC. Nenhuma oxidação ou nova fase cristalina estavam presentes após o processo de sinterização. O processo SPS produziu amostras densas de alumina-NbC, assim como em outros sistemas de partículas duras de alumina. A observação da microestrutura revelou uma inibição do crescimento de grãos de alumina em regiões próximas às partículas de NbC. As superfícies de fratura mostram uma mistura do modo de fratura intergranular e transgranular.

 

MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - Antonio Carlos Silva da Costa - UFRN
Externo à Instituição - HUGO PLÍNIO DE ANDRADE ALVES
Presidente - 1149564 - WILSON ACCHAR
Notícia cadastrada em: 17/06/2021 20:13
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2021 - UFRN - sigaa05-producao.info.ufrn.br.sigaa05-producao