Banca de QUALIFICAÇÃO: ANGEL ROBERTA OLIVEIRA DE SOUSA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : ANGEL ROBERTA OLIVEIRA DE SOUSA
DATA : 27/12/2019
HORA: 14:00
LOCAL: Sala de aulas do PPGCEM
TÍTULO:

Ajuste da condutividade elétrica de um semicondutor orgânico do tipo N através de dopagem em solução para aplicações termoelétricas


PALAVRAS-CHAVES:

Termoelétrico orgânico, dopagem orgânica, condutividade elétrica, N2200, dímero, (N-DMBI)2.


PÁGINAS: 70
RESUMO:

Dispositivos termoelétricos orgânicos são polímeros condutores capazes de converter energia térmica em elétrica, e vice-versa, através dos efeitos Seebeck e Peltier. A dopagem desses materiais orgânicos é uma das mais importantes abordagens utilizadas para melhorar e controlar as propriedades elétricas dos polímeros, principalmente dos semicondutores tipo n, os quais são reconhecidamente o empecilho para o avanço da performance dos dispositivos termoelétricos, devido ao seu desempenho aquém ao dos semicondutores tipo p e sua dopagem ineficiente. Sistemas utilizando Poly{[N,N′-bis(2-octyldodecyl)-naphthalene-1,4,5,8-bis(dicarboximide)-2,6-diyl]-alt-5,5′-(2,2′-bithiophene) P(NDI2OD-T2), também conhecido como N2200, como material da matriz foram extensivamente investigados com os dopantes 4-(1,3-Dimetil-2,3-di-hidro-1H-benzoimidazol-2-yl)fenil)dimetilamine (N-DMBI) dímero de mesitileno pentamethilciclopentadienil rutênio ((RuCp*mes)2), 4-(1,3-Dimetil-2,3-di-hidro-1H-benzoimidazol-2-yl)-N,N-difenilaniline (DPBI), hidrato de fluoreto de tetrabutilamônio (TBAF), entre outros, porém nada foi reportado acerca do dímero do N-DMBI. Diante disto, o presente trabalho se voltou para o estudo do efeito do aumento da concentração do (N-DMBI)2 na matriz do N2200, principalmente seu impacto nas propriedades elétricas e na morfologia do filme produzido. Para tanto, foram utilizados espectroscopia no ultravioleta visível (UV-vis), espectroscopia de ressonância paramagnética eletrônica (RPE), microscopia de força atômica (AFM), microscopia de potencial de superfície (KPFM), estação de medida elétrica pelo método de dois pontos e um equipamento especializado para medidas termoelétricas de filmes finos da Linseis. As duas últimas caracterizações aferiram condutividades elétricas de 8,64 . 10-3 S/cm, ligeiramente superior ao benchmark de 8.64 . 10-3 S/cm com o sistema N2200-NDMBI reportado por Chabinyc em 2014. O coeficiente Seebeck obtido foi de aproximadamente -110 uV/K, sendo negativo por se tratar de um material cujos transportadores de carga são majoritariamente elétrons. Com o AFM e no KPM foi possível investigar mais detalhadamente a morfologia e a miscibilidade entre dopante e matriz.


MEMBROS DA BANCA:
Interna - 2042234 - ANA PAULA CYSNE BARBOSA
Interno - 1298936 - ANTONIO EDUARDO MARTINELLI
Presidente - 1300987 - CARLOS ALBERTO PASKOCIMAS
Interno - 1350249 - RUBENS MARIBONDO DO NASCIMENTO
Notícia cadastrada em: 17/12/2019 15:34
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2021 - UFRN - sigaa18-producao.info.ufrn.br.sigaa18-producao