Banca de DEFESA: ELLA RAQUEL DO VALE SOUZA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : ELLA RAQUEL DO VALE SOUZA
DATA : 04/09/2018
HORA: 08:00
LOCAL: Sala de aula PPGCEM
TÍTULO:

Sinterização de compósitos Ni/SiC a partir de NiO


PALAVRAS-CHAVES:

compósitos de Ni, NiO, SiC, metalurgia do pó.


PÁGINAS: 96
RESUMO:

Compósitos de matriz metálica de níquel reforçados por partículas de carbeto são considerados materiais de engenharia promissores por apresentarem propriedades como resistência mecânica associada à resistência à corrosão e resistência ao desgaste em altas temperaturas. Porém, a toxicidade do níquel é um aspecto limitante no uso desse pó. Uma alternativa à produção de compósitos sinterizados com matriz de níquel é por meio do emprego do NiO. Neste trabalho foi estudado a produção de compósitos Ni-SiC partindo da matriz de NiO pelo processo de redução do óxido durante a etapa de sinterização. Foram investigados os efeitos da carga de compactação no comportamento dilatométrico de misturas Ni-SiC. Os pós de NiO com tamanho médio de partículas de 14 µm foram misturados a 0%, 3%, 5%, 10% e 20% em massa de SiC com tamanho médio de partículas de 14,75 µm. A mistura foi realizada em moinho de alta energia tipo atrittor durante 1h. As misturas foram granuladas em tambor, com 1,5% em massa de parafina diluída em hexano. A compactação uniaxial foi realizada utilizando pressão de 200 MPa e 400 MPa. As peças foram sinterizadas em dilatômetro com taxa de aquecimento de 5ºC e 10ºC/min. Foram avaliados os perfis dilatométricos e determinadas as densidades das amostras. Foi avaliada a influência da taxa de aquecimento na sinterização e da pressão de compactação na densificação e microestrutura. A partir dos resultados, são extraídas as seguintes conclusões: as imagens por MEV-FEG das misturas de NiO-SiC comprovaram distribuição homogênea dos pós. As amostras compactadas com pressão 400MPa apresentaram maior densidade; as curvas de dilatometria mostraram que o SiC favoreceu a sinterização do Ni, e as amostras sinterizadas com taxa de aquecimento menor apresentaram maior retração. A adição de 10% de SiC na matriz de Ni permitiu o endurecimento com maior homogeneidade microestrutural e melhor continuidade da matriz, apresentou maior valor de dureza e boa densidade superficial comprovada pelas imagens obtidas por MEV.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1298936 - ANTONIO EDUARDO MARTINELLI
Externo à Instituição - MARIA ROSEANE DE PONTES FERNANDES - UFPB
Externo ao Programa - 1652765 - MAURÍCIO MHIRDAUI PERES
Notícia cadastrada em: 22/08/2018 14:52
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2021 - UFRN - sigaa11-producao.info.ufrn.br.sigaa11-producao