Banca de DEFESA: ERIK ALEXANDER CUNHA FERREIRA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : ERIK ALEXANDER CUNHA FERREIRA
DATA : 31/08/2018
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório do CCET
TÍTULO:

Estudo da influencia do pH na obtenção de molibdatos de prata modificados pelo método sonoquímico.


PALAVRAS-CHAVES:

molibdato de prata; método sonoquímico; azul de metileno; catálise.


PÁGINAS: 100
RESUMO:

Os semicondutores a base de prata têm atraído atenção significativa devido à sua fotossensibilidade única que fornece a estes materiais uma excelente atividade fotocatalítica devido, entre outros fatores, aos efeitos de ressonância plasmônica. Os molibdatos de prata, constituem uma família de materiais semicondutores pertencente ao grupo de óxidos de metais de transição com elevado valor tecnológico devido suas diversas aplicações, entre as quais estão as de catálise. Nesta dissertação, realizou-se o estudo das propriedades estruturais e morfológicas dos molibdatos de prata, bem como suas influências na degradação do corante azul de metileno. Os molibdatos de prata foram obtidos através da coprecipitação de soluções em meio químico controlado na faixa de pH 2 a pH 7, seguida de tratamento sonoquímico. Para meio reacional de pH 1 e pH 8, não se observa a precipitação, com pós sendo formados apenas após a síntese sonoquímico. Através da técnica de Difração de Raios-X, observou-se que os materiais sintetizados se cristalizam nas estruturas indexadas as fichas cristalográficas Ag2Mo3O10•2H2O, Ag2Mo2O7 e Ag2MoO4, em função do pH do meio reacional. A análise de Microscopia Eletrônica de Emissão de Campo demonstrou que as estruturas de Ag2Mo3O10•2H2O e Ag2Mo2O7 apresentam morfologia de nanobastões, quanto as estruturas de Ag2MoO4 apresentam morfologia irregular, com ambas estruturas obtidas após o tratamento sonoquímico apresentando elevado número de precipitados de prata na superfície. A análise de espectroscopia do UV-Visível por refletância difusa foi realizada para estimar o valor de band-gap óptico. A capacidade de degradação do corante azul de metileno (MB), assim como estabilidade para o reuso dos materiais sintetizados foram avaliados. Observou-se a completa descolorização da solução contendo o corante MB após 5 minutos de exposição dos pós de Ag2Mo3O10•2H2O e 15 minutos de exposição do Ag2Mo2Osem atuação de irradiações externas e sem perda de eficiência após 3 ciclos de adsorção. A degradação de corante de azul de metileno sob irradiação UV foi observada para estrutura Ag2MoO4, onde observou-se a completa descoloração do corante MB após 60 minutos, com resultado estável do semicondutor no reuso.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1802888 - FABIANA VILLELA DA MOTTA
Externo à Instituição - MARIO GODINHO JUNIOR - UFG
Interno - 1350249 - RUBENS MARIBONDO DO NASCIMENTO
Notícia cadastrada em: 21/08/2018 16:58
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2021 - UFRN - sigaa04-producao.info.ufrn.br.sigaa04-producao