Banca de QUALIFICAÇÃO: FERNANDO SERGIO DE MACEDO CALDAS

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : FERNANDO SERGIO DE MACEDO CALDAS
DATA : 11/02/2018
HORA: 14:00
LOCAL: Laboratório de Materiais Cerâmicos e Metais Especiais
TÍTULO:

ESTUDO DA RESISTÊNCIA MECÂNICA DE UM COMPÓSITO DE MATRIZ POLIMÉRICA COM ADIÇÃO DE ALUMINA


PALAVRAS-CHAVES:

Biomateriais, Cimentos ósseos, PMMA, Alumina, Compósito


PÁGINAS: 60
RESUMO:

Há diversos biomateriais sendo utilizados na área da medicina, em especial, da cirurgia ortopédica, que são os cimentos ósseos, que são aplicados na reparação e restauração de falhas ósseas decorrentes de fraturas provocadas por trauma de alta energia, consequência do crescente aumento dos acidentes envolvendo veículos automotores nas grandes metrópoles, bem como o envelhecimento humano, que em face da osteoporose, doença que leva a uma redução da parte mineral dos ossos, provocando as fraturas patológicas. O cimento ósseo à base de polimetilmetacrilato (PMMA) já é largamente aplicado no âmbito da cirurgia ortopédica, desta maneira, o trabalho, em tela, tem como objetivo melhorar as propriedades mecânicas, principalmente, a resistência à flexão, com a adição de alumina em proporções mínimas na matriz polimérica (PMMA) com o fito de atingir esse intento. Nessa esteira nasce um compósito, que após sucessivos experimentos, poderá resultar em um material que guardará propriedades específicas, e que poderá ocasionar no aumento da resistência mecânica. O compósito formado por PMMA e Alumina, além da sua efetiva aplicabilidade na área ortopédica, terá uma redução de custo, visto ser a alumina abundante na natureza. Para o experimento, utilizamos os pós de partida, isoladamente, pmma e alumina, e para a obtenção desse compósito, utilizamos a mistura do polímero (pó) com adição de alumina, nas proporções de 0,5%, 1% e 2% do peso em cada amostra, e o redutor líquido (monômero). A mistura foi realizada, e após a reação química exotérmica, em temperatura ambiente (37ºC), com duração de cerca de 90 segundos, resultou em amostras endurecidas em forma de barras. As microestruturas dos pós de partida e dos pós-misturados foram observadas e avaliadas por microscopia eletrônica de varredura. A estrutura cristalina, a composição e a pureza foram estudadas por difração de raios-X. Os ensaios mecânicos para o teste de resistência mecânica à flexão foram resultados.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ALESSANDRA AGNA ARAÚJO DOS SANTOS - UFRN
Externo à Instituição - ARIADNE DE SOUZA SILVA - UFRN
Externo ao Programa - 2613355 - FRANCINE ALVES DA COSTA
Presidente - 345842 - UILAME UMBELINO GOMES
Notícia cadastrada em: 02/02/2018 12:10
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2021 - UFRN - sigaa19-producao.info.ufrn.br.sigaa19-producao