Banca de QUALIFICAÇÃO: MARIA JOSÉ GOMES DE ARAÚJO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : MARIA JOSÉ GOMES DE ARAÚJO
DATA : 20/04/2017
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório do CCET
TÍTULO:

Espuma de carbono: Síntese, caracterização e aplicação


PALAVRAS-CHAVES:

Espuma de carbono, síntese e propriedades texturais.


PÁGINAS: 60
RESUMO:

O avanço da ciência e a busca por novos materiais, tem se destacado muito nos últimos anos. No entanto, inúmeras pesquisas relacionadas ao desenvolvimento de materiais têm finalidade específica. O que torna - se necessário a exploração das propriedades e obtendo assim materiais com multiuso. Espumas de carbono são materiais com estrutura de poros, constituído principalmente de macroporos interligados entre si através de janelas. Apresentam propriedades como área superficial específica, peso leve, condutividade térmica e elétrica, elevada estabilidade térmica, caráter hidrofóbico da superfície e etc. Devido a essas propriedades as espumas de carbono vêm sendo utilizadas em diversas áreas de aplicações tais como: eletrodos, suportes para catalisadores, adsorção, isolantes térmicos a altas temperaturas entre outros. Dessa forma as espumas de carbono são materiais promissores para o uso em adsorção de contaminantes como o azul de metileno, bem como, para armazenamento de gases. As espumas de carbono são produzidas por diferentes métodos. Entre eles a carbonização de um precursor com ou sem o uso de um agente químico. Variadas matérias primas também têm sido usadas para síntese das espumas de carbono entre essas se destacam as fontes petróleo e derivados. Porém torna-se necessário a busca por fontes de matérias primas renováveis como subprodutos de síntese. Nesse sentido, o glicerol é um co-produto do biodiesel sendo produzido em excesso. Assim, esse trabalho tem como objetivo a síntese de espumas de carbono utilizando como fonte de carbono a sacarose (renovável) e o glicerol (fonte alternativa), e como agentes químicos foram usando os nitratos de alumínio, ferro e prata. Além disso, foi produzido espuma de carbono com a argila montmorilonita. Parâmetros de sínteses foram analisados e observou-se que espumas sintetizadas em bandeja com área de 94 cm2 apresentaram maior regularidade no crescimento e tamanhos de poros. Na porosimetria por intrusão/extrusão de mercúrio as espumas alumínio (EsAl) e ferro (EsFe) apresentaram porosidade superiores a 90%. Nas análises de adsorção/dessorção de nitrogênio a adição do ferro (EsFe e EsAl5Fe5) provocou a formação de mesoporos caracterizando estrutura hierárquica. Dados de difratometria de raio x mostra que as espumas apresentam estrutura turbotrastico.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1308577 - SIBELE BERENICE CASTELLA PERGHER
Interno - 1350249 - RUBENS MARIBONDO DO NASCIMENTO
Externo à Instituição - HUGO MOZER BARROS EUSTAQUIO - UNIFACEX
Externo à Instituição - MANUEL KARIM SAPAG - UNSL
Notícia cadastrada em: 11/04/2017 17:01
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2021 - UFRN - sigaa05-producao.info.ufrn.br.sigaa05-producao