Banca de DEFESA: ROBERTA ARAUJO CAVALCANTE DE MENEZES

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : ROBERTA ARAUJO CAVALCANTE DE MENEZES
DATA : 05/08/2016
HORA: 07:30
LOCAL: sala de aulas do PPGCEM
TÍTULO:
ESTUDO DO EFEITO DA ADIÇÃO DE ZIRCÔNIA NA MICROESTRUTURA E PROPRIEDADES DO AÇO EUROFER SINTERIZADO


PALAVRAS-CHAVES:

Palavras chave: Metalurgia do Pó, Sinterização, Zircônia, EUROFER.


PÁGINAS: 104
RESUMO:

O aço EUROFE é uma liga que foi desenvolvida para aplicação em reatores nuclear e apresenta propriedades mecânicas compatíveis com essa utilização, desde que, a temperatura de serviço não ultrapasse 550°C, devido a sua baixa resistência a fluência. Visando melhorar as propriedades mecânicas do EUROFER estudos estão sendo desenvolvidos adicionando ítria e o com isso tem-se um compósito com uma maior temperatura de serviço, de aproximadamente 650°C. Dentro desse contexto, o objetivo desde trabalho é estudar o efeito da adição de zircônia e da atmosfera de sinterização na microestrutura e propriedades mecânicas do aço EUROFER processado através da metalurgia do pó. Foram adicionados 5% em peso de zircônia ao aço, através da moagem de alta energia em um moinho planetário por 5 horas na velocidade de 400rpm. Em seguida os pós particulados foram recozidos em forno resistivo a vácuo a temperatura de 950°C por 30 minutos para uma melhor compactação. Cada tipo de amostra particulada resultante do processo de moagem foi compactada a frio sob uma pressão uniaxial de ação dupla com carga de 700 MPa, em uma matriz metálica de cavidade cilíndrica de 5 mm de diâmetro. Os compactados foram sinterizados em forno resistivo a vácuo e em forno resistivo com fluxo de argônio a temperatura de 1300°C por 60 minutos e taxa de aquecimento de 10°C/min. Os pós de partidas e os pós misturados foram caracterizados por: distribuição do tamanho de partículas, fluorescência de raio-X (FRX), difração de raio-X (DRX), microscopia eletrônica de varredura (MEV) e espectroscopia de energia dispersiva (EDS). E as amostras siterizadas foram caracterizadas por difração de raio-X (DRX), microscopia óptica (MO), microscopia eletrônica de varredura (MEV) e espectroscopia de energia dispersiva (EDS), e analisadas por ensaios de densidade, dilatometria e microdureza. Foi observado que a microestrutura inicial do EUROFER não foi conservada durante o processamento do material, e com isso tem-se que suas propriedades mecânicas também não foram. Dessa forma, os resultados das análises de microdurezas das amostras com adição de zircônia (fluxo de argônio 253,4HV e vácuo 119,35HV) obtiveram um resultado superior ao dos sinterizados de aço puro (fluxo de argônio 119,25HV e vácuo 84,65HV), como se observa, o mesmo aconteceu para as amostras sinterizadas no forno resistivo com fluxo de argônio, que tiveram um resultado de microdureza maiores que àquelas sinterizadas em forno resistivo a vácuo.


 

MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 007.359.404-01 - ARIADNE DE SOUZA SILVA - UFRN
Externo à Instituição - ELCIO CORREIA DE SOUZA TAVARES - Estácio
Externo à Instituição - LEILIANE ALVES DE OLIVEIRA - UFRN
Interno - 1350249 - RUBENS MARIBONDO DO NASCIMENTO
Presidente - 345842 - UILAME UMBELINO GOMES
Notícia cadastrada em: 03/08/2016 18:49
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2021 - UFRN - sigaa19-producao.info.ufrn.br.sigaa19-producao