Banca de QUALIFICAÇÃO: JOSÉ ELSON SOARES FILHO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : JOSÉ ELSON SOARES FILHO
DATA : 18/07/2016
HORA: 16:00
LOCAL: A definir
TÍTULO:

INFLUÊNCIA DA MICROESTRUTURA NO PROCESSO DE BRUNIMENTO DE PORCELANATOS CONCEBIDOS COM RESÍDUOS MÍNERO-INDUSTRIAIS


PALAVRAS-CHAVES:

Porcelanato, Resíduos mínero-industriais,  Brunimento, Brilho.


PÁGINAS: 98
RESUMO:
O Brasil apontou nesta última década com uma posição de destaque no cenário mundial de produção e consumo de revestimentos cerâmicos, ocupando o segundo lugar, porém, a produção do mais avançado dos revestimentos cerâmicos, o porcelanato, ainda deixa a desejar, com apenas uma margem entre 8% a 10% do total revestimentos produzidos.  Apesar da baixa produção de porcelanato, o Brasil foi pioneiro na implementação de uma norma técnica especifica para porcelanato, a NBR 15463 de 2007. O Rio Grande do Norte destaca-se por possuir excelentes jazidas de pegmatitos, argilas cauliníticas e caulim, principais matérias-primas para a produção de porcelanato, destaca-se também pelas pesquisas desenvolvidas visando a obtenção desta tipologia como o uso de resíduos mínero-industriais, no entanto, as pesquisas ficaram restritas a avaliações de propriedades tecnológicas e mecânicas. O comportamento quanto ao ganho de brilho dos produtos obtidos e a influência de parâmetros físico-microestruturais no processo de brunimento ainda são desconhecidos. No caso do porcelanato, o brilho é o efeito estético mais apreciado pelos consumidores, e o mais importante critério de qualidade para produtos polidos. Diante do exposto, estre trabalho tem por objetivo avaliar a influência da microestrutura no processo de brunimento de porcelanatos concebidos com resíduos míneros-industriaiscomo resíduos do beneficiamento do caulim, beneficiamento da sheelita, pó de pedra e chamote de cerâmica vermelha. O intuito é avaliar se a inserção destes resíduos em formulações de porcelanatos alteram e o quanto alteram as propriedades físico-microestruturais e a suas influencias durante o processo de brunimento em níveis máximos de brilho. Previamente, todos as matérias-primas e resíduos utilizados neste trabalho foram caracterizados pelas técnicas de espectroscopia de fluorescência de raios X, difração de raios X, análise termogravimétrica análise térmica diferencial e granulométrica. Após concepção das formulações, confecção e tratamento térmico dos corpos-de-prova, foram verificadas as propriedades tecnológicas e físico-microestruturais das formulações classificadas na tipologia de porcelanato. Os resultados obtidos até o momento destacam que os resíduos míneros-industriais apresentaram potencial de serem utilizados como substitutos alternativos as principais matérias-primas tradicionais, atuando nas funções de plastificantes, fundentes e estruturais dentro da composições triaxiais deste produto de maior valor agregado. 

MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1300987 - CARLOS ALBERTO PASKOCIMAS
Interno - 701.073.191-87 - FABIO JOSE PINHEIRO SOUSA - uni-kl
Externo à Instituição - RICARDO PEIXOTO SUASSUNA DUTRA - UFPB
Presidente - 1350249 - RUBENS MARIBONDO DO NASCIMENTO
Notícia cadastrada em: 07/07/2016 09:04
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2021 - UFRN - sigaa13-producao.info.ufrn.br.sigaa13-producao