Banca de QUALIFICAÇÃO: HELOISA PIMENTA DE MACEDO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : HELOISA PIMENTA DE MACEDO
DATA : 01/07/2016
HORA: 09:00
LOCAL: Auditório do NUPPRAR
TÍTULO:

DESENVOLVIMENTO DE CATALISADORES A BASE DE COBRE SUPORTADOS EM SÍLICA OBTIDA A PARTIR DA CASCA DO ARROZ PARA HIDROGENAÇÃO DO CO2


PALAVRAS-CHAVES:

Casca do Arroz, Catalisadores de Cobre, Hidrogenação do CO2, Sílica, Síntese de Metanol


PÁGINAS: 55
RESUMO:

O dióxido de carbono (CO2) proveniente, principalmente da queima de combustíveis fósseis, é considerado um dos principais gases causadores do efeito estufa. Com o aumento da concentração de CO2 na atmosfera, a sua conversão para produtos de alto valor agregado tem atraído muita atenção nos últimos anos. A hidrogenação catalítica do CO2 para produtos químicos e combustíveis, tais como metanol e hidrocarbonetos, é considerada um processo promissor para a mitigação do CO2. Além do seu uso direto como combus­tível ou solvente, o metanol é matéria-prima para produção de vários produtos químicos como formaldeído, ácido acético, biodiesel e olefinas. A casca do arroz é um importante resíduo agrícola, que pode ser usada como matéria-prima economicamente viável para a produção de materiais a base de silício, devido ao seu elevado teor de sílica (> 90%), grande disponibilidade e baixo custo. Neste contexto, o objetivo deste trabalho consiste em desenvolver catalisadores a base de Cu suportados em sílica obtida a partir da casca do arroz para a síntese de metanol por meio da hidrogenação do CO2. A influência do teor de cobre (5-20% em peso) será estudada, como também, a influência da adição de ZnO (3% em peso) e Ga2O3 (2% em peso) como promotores. Além disso, a influência da temperatura de reação catalítica também será investigada (200-300°C). A sílica foi obtida a partir da lixiviação ácida da casca do arroz (agitação em solução de HCl por 2h e posterior lavagem com água) e calcinação a 600°C/1,5h, sendo caracterizada por difração de raios x (DRX), espectroscopia de energia dispersiva de raios x (EDX), microscopia eletrônica de varredura (MEV), fisissorção de N2 (BET-BJH) e análise termogravimétrica (TG). Os resultados revelam que a sílica obtida é predominantemente amorfa, possui alto teor de pureza (~99,4% de sílica), alta área superficial (218m2/g), diâmetro de poros de 40 Å (material mesoporoso), volume de poros de 0,21 cc/g e boa estabilidade térmica. Esses resultados indicam que a sílica obtida da casca do arroz é um material potencial para suporte catalítico, uma vez que é um material poroso com alta área superficial resultando em locais ativos mais acessíveis e expostos para a fase ativa. Os catalisadores serão preparados por impregnação úmida de soluções precursoras de cobre, zinco e gálio, e serão caracterizados por difração de raios x (DRX), espectroscopia de energia dispersiva de raios x (EDX), microscopia eletrônica de varredura (MEV), temperatura programada de redução (RTP), fisissorção de N2 (BET-BJH), análise termogravimétrica (TG) e, em seguida, testados para hidrogenação do CO2.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 349770 - DULCE MARIA DE ARAUJO MELO
Externo ao Programa - 1979301 - RENATA MARTINS BRAGA
Externo à Instituição - RODRIGO CESAR SANTIAGO - UFERSA
Notícia cadastrada em: 21/06/2016 12:56
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2021 - UFRN - sigaa20-producao.info.ufrn.br.sigaa20-producao